Uma Bienal diversa e periférica

O Maré de Notícias prepara as melhores dicas para curtir uma Bienal cheia de representatividade e sem pesar no bolso

Chegou aquele evento literário que a gente mais espera. Não só pelos livros, a Bienal é uma experiência completa, em que se respira cultura e diversão. Este ano, não está sendo diferente: área para a criançada, palestras, debates, bate-papos, áreas de convivência e, claro, muita, mas muita literatura. Por toda estas possibilidades, o maior evento literário do País seduz até aqueles que não são muito fãs de ler.

Buscando ampliar as representatividades nesta grande casa cheia de livros, a Bienal, em 2019, está presenteando seu público com vários debates e atividades pautando as questões racial, feminismo, identidade de gênero e favela, num grito que diz: “a literatura é para todos, ocupem os espaços com as mais diversas culturas”.

Toda a programação está disponível no site do evento, mas queremos contar para vocês o que o Maré de Notícias encontrou de mais legal:

Sábado, 31/08

A HISTÓRIA DA ESCRAVIDÃO NO BRASIL

Convidado: Laurentino Gomes

Mediadora: Flávia Oliveira

O escritor Laurentino Gomes, autor do famoso livro “1808”, conversa com a jornalista e ativista Flávia Oliveira sobre o tema de seu novo livro, “Escravidão”.

Café Literário – Pavilhão 3 (Azul) – 15h – chegue cedo para se inscrever no bate-papo

GRANDE CIRCO FAVELA

Convidados: Otavio Jr. e Escola de Samba Mirim Aprendizes do Salgueiro

Será o lançamento do livro “Grande circo favela”, que conta a história do primeiro palhaço negro do Brasil. No Carnaval 2020, o Salgueiro homenageará o palhaço Benjamin.

Pela Estrada Afora… – Pavilhão 2 (Laranja, infantil) – 16h30 – chegue cedo para se inscrever

AFROFUTURO

Convidados: Crica Monteiro, Jennifer Dias, Renato Cafuzo e Giovana Xavier

Mediadora: Ana Paula Lisboa

Um debate sobre um futuro centrado na ancestralidade, para responder: o futuro é preto?

Arena #SemFiltro – Pavilhão 4 (Verde) – 15h – chegue cedo para se inscrever no bate-papo

FEMINISMOS

Convidadas: Heloísa Buarque de Hollanda, Giovana Xavier, Maria Isabel Iorio e Mariana Ximenes

Mediadora: Renata Izaal

Mulheres notáveis se reúnem para debater um futuro igualitário através do movimento feminista.

Café Literário – Pavilhão 3 (Azul) – 19h – chegue cedo para se inscrever no bate-papo

Domingo, 01/09

ESCREVER PARA EMPODERAR

Convidadas: Lellezinha, Jarid Arraes, Joice Berth e Anelis Assumpção

Mediadora: Ana Paula Lisboa

Mulheres lendo mulheres: o empoderamento feminino a partir da leitura.

Arena #SemFiltro – Pavilhão 4 (Verde) – 17h – chegue cedo para se inscrever no bate-papo

Terça, 03/09

LITERATURA INFANTIL E PERIFERIAS: ESCRITORES E FORMAÇÃO DE LEITORES

Convidados: Otávio Junior e Bel Santos

Palestra sobre as grandes apostas e tendências para 2020.

Auditório Madureira – Pavilhão 4 (Verde) – 11h20 – chegue cedo para se inscrever na palestra

FLUP na Bienal

A FLUP: Festa Literária das Periferias marcará presença na Bienal do Livro com o IV SLAM COLEGIAL FLUPP. Estudantes de oito escolas públicas de Ensino Médio ‘batalharão’ com textos de autoria própria por três dias. Os vencedores serão escolhidos pelo público e os três melhores levam o troféu da competição.

Quarta, quinta e sexta, às 13h, na Arena #SemFiltro, Pavilhão 4 (Verde). Chegue cedo para se inscrever.

Tem livro em conta, $im!

Em toda a Bienal, tem vários expositores com promoções de livros de todos os gêneros a partir de R$5, o que é ótimo pra quem não está podendo gastar muito ou está com a grana curta. Vale a pena andar por todo o evento, para garimpar uma boa leitura.

Lanche e garrafinha d’água na bolsa

Os alimentos na Bienal não são muito baratos, então é superválido levar lanche de casa, dentro da bolsa ou da mochila. É bom levar comidas que não estraguem com facilidade como biscoitos e sanduíches. E não se preocupe com a água, no evento tem bebedouros, que ficam ao lado dos banheiros. É só levar uma garrafinha ou um copo, que a hidratação fica garantida.

Ingressos, meia-entrada e gratuidade

Os ingressos podem ser comprados on-line ou lá no evento mesmo. Têm direito à meia-entrada: estudantes, idosos, portadores de necessidades especiais e acompanhante, jovens entre 15 e 29 anos pertencentes a famílias de baixa renda e menores de 21 anos. A gratuidade pode ser dada crianças com até um metro de altura, autores, professores de escolas ou universidades das redes públicas e particulares, profissionais do livro, bibliotecários e guias turísticos. Confira os documentos necessários para apresentar no evento. A inteira custa R$30 e a meia, R$15.

Como chegar?

Os ônibus 348 e 352, que passam na Vila do João, deixam em frente ao Riocentro, onde está rolando a Bienal. Também dá para ir de BRT, é só pegar na estação Maré, ir até a Alvorada, pegar o BRT 53, descer na estação Morro do Outeiro, pegar o BRT 51 e descer no Riocentro.

Essas foram as dicas do Maré de Notícias para curtir a Bienal da melhor forma com a família e os amigos. Prepare sapato e roupas confortáveis, faça os lanchinhos, chame todo o mundo e boa leitura!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui