A prática de violações de direitos continua nas operações na Maré

Unidades do Comando de Operações Especiais (COE) realizaram uma operação de quase 12 horas nas favelas Nova Holanda, Parque União e Rubens Vaz. Moradores que vivem próximos da localidade informaram que, a partir das 6h30 desta quarta-feira (31), unidades da COE iniciaram a ação policial. Durante a manhã, o caveirão voador realizou rasantes e disparos pelas comunidades. A ação policial chegou ao fim às 18h.

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Ações com Cães (BAC), Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e Grupamento Aeromóvel (GAM) participaram da ação no território. Do início da manhã até o início da tarde, a operação seguiu um padrão silencioso, com poucos confrontos armados, porém muitas denúncias de violações de direitos. No período da tarde, a favela Parque União foi o centro da operação, com a presença do Caveirão e intensos e violentos confrontos armados. 

Antes das 9h, um grupo de moradores denunciou à equipe do Maré de Direitos que um jovem foi mobilizado por policiais e poderia estar sofrendo agressões físicas e psicológicas. Chegando ao local, a equipe mediou a situação. O jovem foi encaminhado à delegacia para averiguação. No fim da tarde, o jovem retornou para a Maré.

A equipe do Maré de direitos identificou violações como: invasão à domicilio, roubos, dano ao patrimônio e violência física e psicológica. Entre os casos, houve a denúncia de um jovem que sofreu agressão física e psicológica dentro de casa. Segundo o jovem morador, que preferiu não se identificar, alguns policiais invadiram sua casa e quanto mais ele falava sobre os seus direitos violados pelos agentes da segurança pública, mais agressão sofria.

Dois homens morreram durante a operação. Jeferson Oliveira da Costa,  de 33 anos, e Luan Borges de Albuquerque, de 26, foram atingidos durante a ação no Parque União. Ambos foram direcionados a atendimento no Hospital Federal de Bonsucesso. Não há confirmação se os mesmos já chegaram mortos no hospital.

A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que aprendeu drogas e armas durante a operação. A equipe do Maré de Direitos segue recebendo denúncias via WhatsApp pelo número (21) 99924-6462, e acompanhando os casos. O que fica no território é a percepção de que violações de direitos fazem parte das estratégias da ação da polícia nas favelas.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui