Ronda Coronavírus: Brasil é o segundo país do mundo em número de casos de Covid-19

O estado do Rio supera a China em números de casos e a Índia em números de mortes

As secretarias estaduais de Saúde confirmam no país 419.340 casos do novo coronavírus com 25.945 mortes no dia de hoje, fazendo com que Brasil seja o segundo país no mundo com o maior número de casos confirmados da doença, atrás dos Estados Unidos.

Covid-19 no Rio

O estado do Rio já soma 44.886 casos confirmados e 4.856 mortes por coronavírus. O número de mortes do estado do Rio ultrapassou a Índia e o número de casos a China, países mais populosos do planeta. Há ainda mais 1.286 mortes em investigação. E até o momento, entre os casos confirmados, 31.934 pacientes se recuperaram da doença. Já na cidade do Rio, passamos de 25 mil casos e três mil mortes. Nos hospitais da rede SUS na cidade do Rio – que inclui leitos de unidades municipais, estaduais e federais – há 1.947 pacientes internados com suspeita de Covid-19, sendo 699 em UTI, e tem uma taxa de  ocupação de leitos de 90%.  São 119 pessoas que aguardam por vaga para leitos de UTI.

Coronavírus nas favelas e na Maré

Em todas as favelas da cidade, segundo os dados oficiais da Prefeitura do Rio, são 1358 casos. (Alemão, Maré, Rocinha, Jacaré, Costa Barros, Vigário Geral, Jacarezinho, Cidade de Deus, Caju, Manguinhos, Acari, Vidigal, Pavuna, Mangueira e Gardênia Azul). Só na Maré, segundo dados oficiais, são 166 casos confirmados e 56 mortes, mas a partir de um canal direto com a população da Maré, a equipe do “De Olho no Corona!”, da Redes da Maré, contabilizou, até o dia 25 de maio, um total de 390 pessoas com suspeita ou confirmação de Covid-19, incluindo mortes. Entre elas, apenas 85 tiveram diagnóstico confirmado, dessas, 59 por testes e 26 por exames clínicos, até mesmo com radiografia ou tomografia. 

Mesmo apresentando sintomas, as demais 305 pessoas não tiveram acesso a exames que confirmassem. Entre as pessoas com suspeita ou confirmação da doença, 72 tiveram agravos e passaram pela internação. Dessas, 40 faleceram. A Covid-19 já foi confirmada como a causa de 50% das mortes e  69% das vítimas eram pretas ou pardas. O levantamento chama atenção para as desigualdades reveladas a partir do coronavírus. Essas desigualdades socioeconômicas refletem as diferenças nas taxas mortes entre classes sociais também no recorte racial. Leia o boletim na íntegra.

Outro levantamento da Pontifícia Universidade Católica do Rio também chegou à mesma constatação, que da taxa de letalidade da Covid-19 no Brasil confirma que pretos e pardos morrem mais do que brancos. Veja na matéria de Andressa Cabral Botelho sobre o boletim e a pesquisa da PUC/Rio.

Mariane é moradora do Parque União, tem 22 anos e trabalha num escritório de franquias odontológicas, e apesar de ter familiares em grupo de risco, não pode parar de trabalhar. Ela é um exemplo claro de como essas desigualdades afetam a vida de brasileiros pretos e pretas,  que apesar do medo de infectar quem se ama, tem que trabalhar. “Há um medo de perder quem se gosta por causa disso tudo”, diz a auxiliar administrativa.

Exposição Prato do Mundo voltou

A exposição Pratodomundo – Comida para 10 bilhões sem sair de casa! apresenta caminhos para alimentar de forma sustentável 10 bilhões de pessoas na década de 2050. A iniciativa integra a intensa programação do #museuemcasa, promovida pelo Museu do Amanhã durante esse período de quarentena, e tem o patrocínio do Carrefour. Confira aqui

Cursos e oportunidades

Estão abertas as inscrições para o Recode Pro 2020, um projeto que vai formar gratuitamente  jovens do Rio e de São Paulo como programadores Full Stack. Além do conteúdo técnico, o programa desenvolve capacidades essenciais para o mundo do trabalho, como comunicação, criatividade, atuação profissional e resolução de problemas. O curso, com seis meses de duração, é aberto também para aqueles sem experiência na área de tecnologia. A edição será totalmente on-line e para participar do processo seletivo, basta  acessar o site do projeto para conhecer o regulamento e preencher o cadastro até 26 de junho.

Dica Nenê do Zap

Em tempos de coronavírus, há de ser ter mais cuidado com a limpeza dos espaços onde as crianças brincam em casa. Confira na Dica de Hoje do Nenê do Zap.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui