Ronda Coronavírus: Governador do Rio defende a eficácia do isolamento social

Pesquisa revela que dentre as vítimas de coronavírus moradoras de favelas, 75% não buscam ajuda médica

Maré tem 142 casos de coronavírus confirmados até esta segunda-feira (25), de acordo com os dados do Painel Rio Covid-19. As favelas do Rio de Janeiro já contabilizam juntas 842 casos e 202 mortes. A prefeitura do Rio, que segue sem divulgar os óbitos dos bairros, informou que mudou a metodologia de contagem das mortes por coronavírus. Serão contados os sepultamentos do dia, ao invés das mortes com exame laboratorial confirmado para o Covid-19. Uma pesquisa da ONG Viva Rio revelou que do total de vítimas fatais do novo coronavírus em favelas e periferias, 20% morreram em suas próprias casas e, destas, 75% sequer procuraram ajuda médica.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, usou as redes sociais neste final de semana para defender a eficácia do isolamento social no combate do coronavírus. Na postagem, o governador reproduziu um gráfico da Secretaria de Defesa Civil do Comando de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro mostrando que caso a medida de controle não tivesse sido tomada, o estado chegaria a mais de 19 mil mortes em 20 de maio. Com a medida adotada, a data apontada pelo governador registrou 3.237 mortes, ainda assim, número bastante elevado. O estado do Rio soma hoje, 25 de maio, 4.105 mortes e 39.298 casos confirmados.

André Jesus de Oliveira, coordenador administrativo da UPA Maré, em conversa com o Maré de Notícias, informou que, apesar do crescente número de casos do novo coronavírus na Maré, a unidade de saúde tem acolhido e atendido menos casos. Ainda que a maioria dos atendimentos, que chegam a 80 por dia, sejam de pacientes com sintomas da doença, o número diminuiu se comparado ao fim de abril, quando, segundo o coordenador da unidade, foi o pico de atendimentos. A unidade recebeu doações de equipamentos de proteção por voluntários da Campanha “Maré diz NÃO ao Coronavírus”, liderada pela Redes da Maré.

Operações policiais durante a pandemia

A última semana foi marcada por operações policiais que deixaram vítimas e danos a favelas do Rio de Janeiro. Como o Maré de Notícias informou na ronda do dia 19 de maio, ao longo da semana houve casos de jovens baleados e mortos por agentes do estado que repercutiram nas redes sociais. Segundo o Observatório da Segurança, foram 120 operações monitoradas entre 15 de março e 19 de maio, fazendo 69 mortos no Rio de Janeiro. O jornal Voz das Comunidades mencionou ainda outro impacto gerado pelas operações que ocorreram na última semana no Rio de Janeiro: a paralisação na entrega de cestas básicas que tem atendido centenas de famílias durante este período.  

Na Maré, já aconteceram três operações policiais durante a pandemia do novo coronavírus. Saiba mais sobre as operações policiais na Maré durante esse período na matéria da última edição do Jornal Maré de Notícias. A Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou ao jornal Voz das Comunidades que trabalha com informações da área de inteligência para realizar as operações antes e durante a pandemia do coronavírus. Porém, o Maré de Notícias não teve retorno das informações sobre a execução de mandados polícias e motivação das operações que aconteceram na Maré durante a pandemia após contato com a assessoria da PMERJ.

Dica do Nenê do Zap:

A dica do Nenê do Zap para o Maré de Notícias hoje é sobre os cuidados com a higiene dos bebês e crianças da primeira infância durante a quarentena. Além de higienizar bem os espaços onde eles ficam, também é uma recomendação caprichar na limpeza dos brinquedos e das mãozinhas dos pequenos. No caso deles, o álcool em gel não é recomendado. Basta a água com sabão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui