Ronda Coronavírus: Por dois meses seguidos, Brasil registra mais de 30 mil mortes

Final de semana foi de grande movimento na cidade e nas favelas do Rio

Desde o início da pandemia no Brasil, julho foi o mês que registrou o maior número de mortes de todo esse período, num total de 32.912 mortes, de acordo com levantamento feito pelo consórcio de veículos de mídia, que tem como fonte primária as secretarias estaduais de saúde. Comparado a outros países, o Brasil foi o local onde mais pessoas morreram por Covid-19 no mês de julho. Apenas nos dois últimos meses, o país registrou mais da metade do número de mortes de toda a pandemia, mais de 60 mil. Hoje, 03 de agosto, o Brasil tem 2.750.318 pessoas infectadas e 94.665 vítimas do novo coronavírus, segundo o Ministério da Saúde.

E mesmo com o aumento dos casos e mortes a cada mês, os números parecem não chocar nem mesmo aqueles que no início da pandemia reforçaram a necessidade de se ficar em casa. Na cidade do Rio, por exemplo, o final de foi de praia cheia. Além disso, 59 estabelecimentos, entre bares, restaurantes e quiosques foram multados pela Subsecretaria de Vigilância Sanitária da Prefeitura do Rio. São 839 novos casos e 32 mortes confirmadas em 24h, totalizando nesta segunda-feira (03) 72.079 casos registrados e 8.371 mortes, de acordo com o Paine Rio Covid-19, da Prefeitura.

Na Maré não foi diferente: houve grande movimentação pelas ruas, com muitas pessoas circulando sem máscara. Hoje são 431 casos confirmados e 88 mortes na Maré, de acordo com o painel da Prefeitura. O Painel Unificador Covid-19 nas Favelas do Rio de Janeiro registra 5.848 casos, entre dados públicos e relatados por lideranças comunitárias.

ADPF 635

No período de um mês, o número de mortos em operações policiais reduziu em 70% após decisão cautelar do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) de suspender essas operações em favelas do estado do Rio durante a pandemia. Esses são dados do GENI (Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos – Universidade Federal Fluminense), que fez uma análise entre 05 de junho e 05 de julho sobre as operações no estado.  

A ADPF 635 ou ADPF das favelas – Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental – teve papel importante nesse processo para ajudar a impedir que o poder público pratique condutas inconstitucionais contra a sociedade. Neste caso, a política de Segurança Pública adotada pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.

A participação de organizações sociais na discussão da ADPF 635 é fundamental, trazendo a vivência de quem acompanha de perto as violações cometidas em ações policiais. A Redes da Maré, junto a organizações como Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, o Movimento Negro Unificado, Movimento Mães de Manguinhos, Rede de Comunidades e Movimentos contra a Violência e outras colaboram na discussão do processo. Saiba mais no vídeo.

Campanha Maré Diz NÃO ao Coronavírus

A Campanha Maré Diz NÃO ao Coronavírus completou quatro meses de atuação no final de julho e segue a todo vapor! A campanha, que começou em março como uma ação emergencial de distribuição de cestas de alimentos e kits de higiene e limpeza, se desmembrou em diversas frentes de trabalho no território, impactando a vida de milhares de moradores. Distribuição de quentinhas para pessoas em situação de rua, desinfecção das ruas da Maré, criação de produtos de comunicação sobre a pandemia são algumas das ações que a Redes da Maré tem realizado ao longo desses meses. 

Veja as ações realizadas até agora pela Campanha Maré Diz NÃO ao Coronavírus

Redes da Maré no Catarse

Durante a pandemia, a Redes da Maré beneficiou milhares de famílias, mas o número de pessoas precisando de ajuda aumentou. Podemos fazer a nossa parte compartilhando e doando para a campanha de arrecadação no CATARSE, que está na última semana. A meta é comprar 4 mil cestas para doar a famílias da Maré que mais precisam de apoio nesse momento. Ajude a Redes da Maré a engajar mais pessoas nessa campanha! Para doar e saber mais informações, basta acessar o site da campanha.

Ações de saúde contra a Covid-19

A Maré tem desenvolvido algumas ações para enfrentamento da Covid-19 no território. O serviço de telemedicina gratuito oferecido pelo SAS realiza consultas todos os dias, das 8h às 20h via Whatsapp. Para fazer o atendimento, basta mandar uma mensagem para o número (21) 99271-0554 e aguardar agendamento. 

Comunicação comunitária na pandemia

Na terça-feira, 04 de agosto, às 19h, acontece um papo importante sobre os rumos da comunicação comunitária durante a pandemia. Para conversar melhor sobre o assunto, o tecedor e jornalista Hélio Euclides vai mediar uma conversa com o também jornalista e pesquisador Pedro Barreto e a coordenadora do Jornal Fala Roça Michele Silva. O encontro será no Facebook da Redes da Maré.

Jornal Maré de Notícias

Está no ar a edição 115 do nosso Jornal Maré de Notícias, falando sobre a atual situação da pandemia na Maré. O jornal já está disponível para leitura em PDF no site do Maré Online.

Galeria da minha janela

Já conferiu a galeria do site A Maré de Casa? Os moradores da Maré que quiserem participar, podem enviar uma mensagem para o Whatsapp (21)97205-0989 ou e-mail amaredecasa@gmail.com com uma foto e um texto sobre o que tem visto de suas janelas durante a quarentena. Os cinco autores das fotos e textos mais votados ganharão o prêmio e um destaque no site do projeto. 

Nenê do Zap

Tem um momento em que os pequenos querem descobrir novas sensações, como tocar, morder, cheirar… Faz parte do aprendizado da nenezada e é um momento muito importante para o seu crescimento e desenvolver os seus sentidos. Veja mais na dica de hoje.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui