Segunda operação policial acontece na Maré na quarentena

Em menos de 10 dias, segunda operação policial na Maré tem invasões de domicílios sem mandados judiciais

No início de uma das semanas mais importantes de distanciamento social para o enfrentamento ao novo coronavírus, a mais populosa do conjunto das 16 favelas da Maré, o Parque União, é alvo de operação policial da PMERJ. 

Segundo relatos de moradores, por volta das 5h da manhã, agentes da PM e um caveirão já circulava as ruas da região. As clínicas da família Diniz Batista, do Parque União, e Jeremias Moraes da Silva, da Nova Holanda, tiveram atendimento suspenso em meio à pandemia do Coronavírus.  Centenas de pessoas ficaram sem atendimento médico no dia de hoje.

O  Rio de Janeiro é o segundo estado do Brasil em número de casos do novo coronavírus. Foi divulgado recentemente que um número considerável de policiais estariam afastados das ruas por estarem com suspeita da Covid-19. Os agentes estão, inclusive, na linha de frente do combate ao coronavírus no Rio, atuando nos bloqueios e controle da circulação e aglomeração de pessoas. 

Nesta manhã, durante a ação da PMERJ no Parque União, recebemos diversas denúncias de invasões a domicílios de moradores por parte da polícia. “Arrombaram a porta da minha mãe”, “Estão entrando em várias casas”, “Nem vou abrir a loja então”, foram mensagens trocadas por moradores por grupos de troca de mensagens logo nas primeiras horas do dia.  Também houve uma denúncia, segundo os moradores,  de que agentes da polícia abordaram dois jovens que voltavam do trabalho. Os jovens tiveram seus salários roubados pelos agentes do Estado. 

Até o momento do fechamento deste texto, a Assessoria de Imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar não havia informado se existiam mandados policiais para serem cumpridos na ação. Segundo a Ação Civil Pública da Maré , mandados devem ser cumpridos em horário diurno, conforme acontece em outras partes da cidade. Em nota, a assessoria informou que a operação aconteceu também na Nova Holanda, favela vizinha do Parque União.  

Os moradores das  16 favelas da Maré têm enfrentado muitos desafios durante o período de distanciamento social recomendado pelas autoridades médicas. Além das incertezas quanto à garantia de renda que assombra centenas de famílias, a organização habitacional e a falta de saneamento básico das favelas, hoje uma operação policial dificultou ainda mais a situação. Devido à operação, cestas básicas e kits de materiais de limpeza deixaram de ser entregues das favelas do Parque União ao Morro do Timbau, por voluntários e equipes da Redes da Maré. 

Esta é a segunda operação policial que acontece em menos de duas semanas na Maré, que contraria esforços de organizações públicas e da sociedade civil para o distanciamento social e o combate ao novo coronavírus. O Maré de Direitos segue acompanhando os casos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui