Ouvidoria da Defensoria do Estado do Rio de Janeiro participa de reunião do Fórum Basta de Violência Outra Maré é Possível

Data:

Por Jésssica Pires

Nesta segunda-feira (8), a segunda reunião do ano do Fórum Basta de Violência Outra Maré é Possível possibilitou o encontro dos movimentos, organizações da sociedade civil e moradores com a Ouvidoria da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPERJ). O objetivo foi apresentar o Circuito Favelas por Direitos e estudar estratégias possíveis de atuação na Maré.

Violações e Denúncias

O Circuito Favelas por Direitos surge no cenário da Intervenção Militar (2018) para aproximar a Defensoria dos moradores e possibilitar o reconhecimento de violações para além das fontes “oficias”; apresentando também os canais de denúncia da Defensoria.

No último ano, foram realizadas visitas a 30 favelas do estado do Rio de Janeiro. Um dos resultados, foi a produção de um quadro com 30 violações-padrões e 16 medidas para evitar danos a moradores. O quadro de violações e demais informações sobre o circuito podem ser conferidos no relatório final da iniciativa disponível no site da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro.

Defensoria Pública na Maré

A Defensoria Pública realiza acompanhamento de violações contínuo na Maré em parceria com a Redes da Maré. A Redes utiliza a metodologia do “De Olho na Maré” para coletar e sistematizar os dados sobre o direito à Segurança Pública. Em 2019, a Defensoria pretende fortalecer a parceria com os órgãos responsáveis pela saúde, educação e dinâmicas policiais na Maré, além de promover espaços de escuta mais qualificados entre o órgão e os moradores. O Fórum segue articulando ações com a ouvidoria da DPERJ para que esses objetivos sejam atingidos.


Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

EDI na Maré se destaca por acolhimento na primeira infância

O Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) Profª Kelita Faria de Paula, localizado no Conjunto Bento Ribeiro Dantas se tornou uma referência ao falarmos de “lugar de escuta”

Clube de Futebol faz ‘vakinha’ para disputar torneio em São Paulo

No ano passado, com ajuda dos pais dos atletas, o clube disputou a Taça São Paulo na categoria sub 15, este ano o pensamento do clube é participar também na categorias sub 17