Novos conselheiros a caminho

Este ano haverá eleição para composição dos Conselhos Tutelares na cidade do Rio de Janeiro; conheça um pouco do trabalho dos conselheiros, como votar e os candidatos da Maré ao cargo

Hélio Euclides

Este ano haverá eleição para conselheiros tutelares no dia 6 de outubro, das 9h às 17h. Na cidade do Rio de Janeiro existem 19 Conselhos Tutelares. O de Bonsucesso, além de ser responsável pelo próprio bairro, responde ainda por Manguinhos, Cidade Universitária e Maré. A Resolução 139 do Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda) recomenda que cada Conselho atenda um grupo de 100 mil habitantes, apesar de só a Maré já ultrapassar esse número.

O Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), na Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990, no artigo 131, destaca que o Conselho Tutelar é o órgão da sociedade civil permanente e autônomo, não jurisdicional, encarregado por zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente. O conselho tutelar foi criado pela necessidade de garantir o direito da criança e do adolescente.

Como votar?

No dia da eleição, o eleitor deverá levar título eleitoral e documento de identidade. De preferência, levar também o comprovante de voto na última eleição, de forma que seja identificada com agilidade a mais recente numeração de sua zona e seção eleitoral, uma vez que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) constantemente procede com modificações nessa numeração. O eleitor só poderá votar nos candidatos do seu domicílio eleitoral.

Até o fechamento do texto não tinha sido divulgado os locais de votação. Os nomes das escolas que serão seções, estarão disponibilizados no site do Conselho Municipal de Direito e dos Criança e Adolescente Rio . https://cmdcario.com.br/.

Em quem votar para conselheiro tutelar?

O trabalho como conselheiro não é um trabalho fácil, pois o órgão funciona 24 horas por dia, com plantões. Contudo, para atuar na Maré, candidataram-se nove pessoas. Abaixo, os nomes e apelidos dos candidatos Veja um resumo de cada um e não deixe de ir às urnas e eleger alguém dedicado à Maré.

Carlos Henrique Vieira da Cunha (419): “Sou nascido e criado na Maré, onde até hoje moro! Atuo como produtor e arte-educador. Dia a dia, trabalho para construir junto com as crianças e adolescentes a realização dos nossos sonhos. Eu quero poder garantir o direito das nossas crianças e adolescente da Maré. Por isso me coloco à disposição para construir e trabalhar em prol da qualidade e melhoria de vida, a partir da garantia dos direitos humanos.”

Daniel Soares Martins (420): “Sou cria da Maré. Estudei no Cesar Pernetta e UERJ. Há dez anos, atuo como educador social na Maré, realizando ações de intervenção em espaços públicos e formações de alunos e professores de escolas da rede pública e privada. Me tornei professor para lutar pelo direito das nossas crianças sonharem. Hoje quero ser conselheiro para garantir todos os direitos das crianças e adolescentes.”

Davi Fernandes da Silva (421): “Sou formado em guia de turismo. Comecei minha trajetória nas organizações de juventude, movimento estudantil, tive a experiência de trabalhar no programa do Centro de Referência para Juventude e, a partir daí, conheci o sistema de proteção infanto-juvenil. Fui encorajado a entrar nesta disputa para poder contribuir na ponta com a política de proteção social infanto-juvenil”.

Deise Cristina Campos Rocha (422): “Sou assistente social e fui diretora da Associação de Moradores do Parque Maré. Cria da Maré, hoje faço trabalhos comunitários nas favelas. Meu intuito é fazer mais pelas crianças e adolescentes. Quero arregaçar as mangas e ir à luta no conselho”.

Jader Fagundes da Cruz (424): Trabalho com jovens e adolescentes desde 1999. Sou psicólogo, pastor e escritor com ênfase na juventude e família. Quero ser conselheiro para atuar na garantia dos direitos das crianças e adolescentes. Meu desejo é representá-los e somar nossos esforços”

Laurindo Santos Junior (243): “Moro na Maré há 30 anos. Fui encarregado de manutenção e limpeza na equipe pioneira do Piscinão de Ramos. Atuei como coordenador de projetos na Associação de Moradores da Praia de Ramos. Fui conselheiro de 2011 a 2016. Em virtude da experiência na função, quero voltar a atuar em prol dos direitos das famílias, crianças e adolescentes.”

Maria de Lourdes de França Araújo (426): “Sou nascida e criada na Maré. Jamais terei vergonha de minha origem. Venho de ensino público e atuo como professora desde 1992. Não caí de paraquedas na educação e nem no Conselho Tutelar. As pessoas que me conhecem sabem do meu caráter e do meu trabalho. Estou concorrendo a essa vaga para somar na proteção das nossas crianças e adolescentes.”

Maria Elisângela da Silva Viana (427): “Sou educadora social, bacharel em direito, pós-graduada em administração estratégica, mediadora de conflitos e qualificada tecnicamente na assessoria de programas comunitários. Quero me reeleger para continuar zelando pelo cumprimento dos Direitos da Criança e do Adolescente. Tarefa árdua, mas muito gratificante que exerço com compromisso, zelo, seriedade, afinco e amor.”

Rosimere Nascimento Silva (429): “Sou moradora da Maré há 36 anos. Atuo como administradora, estudante de Serviço Social e mediadora de conflitos. Cursei o Justiça Cidadã, com capacitação voltada à finalidade de fomentar a universalização e a democratização do direito à justiça com vista de promoção da paz social. Tento reeleição para dar continuidade ao trabalho desenvolvido.”

Qualquer dúvida, entre em contato com o Conselho Tutelar 11

Rua da Regeneração, 654, Bonsucesso.

Telefone: 2573-1013

E-mail: conselhodebonsucesso@hotmail.com


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui