Redes da Maré inaugura mais um espaço para os mareenses

Fotos: Jéssica Pires

Funcionando no Ciep da Vila dos Pinheiros, unidade disponibilizará diversos serviços para os moradores da região

Hélio Euclides

O 1º de julho será histórico para moradores da Vila dos Pinheiros. A data marca a abertura de mais um espaço de atendimento da Redes da Maré aos moradores, oferecendo curso pré-vestibular, Educação de Jovens e Adultos, preparatório para Ensino Médio e atendimento sociojurídico. O prédio, no Ciep Ministro Gustavo Capanema, que era um posto médico, foi fechado, precisou passar por uma grande reforma e abriga, desde ontem, mais um equipamento da Redes. “Aqui era um prédio deteriorado, que ganhou nova roupagem. Vamos revitalizar a biblioteca do Ciep para voltar a ser usada. Para isso, iniciamos uma campanha para captação de livros, para o novo acervo. Esperamos trazer a população, para que ela possa abraçar esse espaço que é dela”, diz Alberto Aleixo, diretor da Redes da Maré.

De acordo com Alberto Aleixo, a unidade é mais um espaço para a população acessar os serviços oferecidos pela Redes. “A ideia é oferecer cada vez mais serviços. Esse equipamento vai beneficiar quem tem dificuldade de chegar ao prédio central da Redes da Maré. E o novo ambiente tem instalações com acessibilidade [para cadeirantes e pessoas com dificuldades de locomoção]”, destaca

Na abertura, ocorreram diversas atividades, entre elas a roda de conversa com parceiros de instituições e associações de moradores. “Eu tenho um filho que aprendeu a superar as barreiras invisíveis, cursou o preparatório na Nova Holanda. Mas sei que é difícil para o morador desconstruir a divisa, são anos de brigas de grupo civis armados. Hoje se abre uma nova frente de ação, onde se pode reunir as pessoas e levar nas outras unidades da Redes. Vai ter movimento na Maré”, comenta Flavinha Cândida, estudante da Uerj, assessora parlamentar e moradora da Vila dos Pinheiros.

Maré de Direitos: mais próximo do morador

O novo equipamento não terá coordenação, mas será gerido pelo Eixo de Segurança Pública e Acesso à Justiça da Redes da Maré. Patrícia Ramalho, assistente social e coordenadora do Maré de Direitos, acredita que estar na Vila dos Pinheiros é uma vantagem na luta pelo direito do morador. “É muito importante ter um núcleo nos Pinheiros, para trabalhar segurança pública que é um tema tão difícil de falar. A questão do direito à segurança pública ainda não está oferecida como outras políticas públicas. A segurança pública, em especial nas favelas, historicamente é sempre violenta, cheia de ilegalidade e violações”, enfatiza.

Para Patrícia, ter um polo no local será muito importante. “Vai propiciar produzir muito mais coisas, poder estar mais perto de um maior número de moradores, para poder falar de segurança pública. Vamos conseguir fazer a diferença na política de segurança pública na Maré, primordialmente com a mobilização dos moradores. Estar nos Pinheiros vai fazer com que conheçamos mais ainda o território para agir nessas situações de violações”, afirma Patrícia.

A coordenadora do Maré de Direitos entende que não basta só a Redes da Maré ou algumas outras instituições atuarem. É preciso um trabalho de formiguinha na procura da aproximação com o morador. “O nome Redes já diz: temos o objetivo de se espraiar para outras localidades que pertencem à Maré como um todo. Isso é um processo de muita mobilização, de muito trabalho e também de muito reconhecimento, que já vem ao longo desses anos da atuação, enquanto organização”, diz.

Confira a programação de inauguração

Quarta-feira, 3 de julho

14h – Balcão do Heróis contra Dengue

15h – Oficina de bonecas abayomi

15h – Café com Direitos

16h – Atividade do Fórum Basta de Violência! Outra Maré é possível…”

O novo espaço fica na Via A/1 – s/nº (dentro do Ciep Ministro Gustavo Capanema/antigo posto médico).



DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui