Operações Policiais à noite descumprem Ação Civil Pública na Maré

Em um intervalo de 15 dias, duas operações policiais surpreenderam moradores durante a noite, dificultando o retorno para casa

Moradores relataram duas operações policiais noturnas realizadas pelo Batalhão de Operações Policiais (BOPE) na duas últimas semanas. A primeira aconteceu no dia 29 de janeiro, compreendeu as favelas Baixa do Sapateiro e Morro do Timbau e aconteceu de 23h30 a 2h30. Já a segunda, nesta última quarta, 12 de fevereiro, começou por volta das 21h20 e se estendeu até às 01h, atingindo as favelas da Nova Holanda e Parque Maré. 

Na operação de 29 de janeiro, moradores relataram muitos tiros e palavras de ordem por parte da polícia militar dizendo que entrariam para matar. De acordo com informações, esta operação foi uma retaliação pela morte de um policial do Batalhão do Caju. Duas pessoas foram baleadas.

Nesta quarta (12), uma mulher foi baleada na barriga enquanto retornava da igreja nas esquinas das ruas Joaquim Nabuco e Princesa Isabel (Parque Maré). Além disso, um morador teve a moto alvejada por um tiro de fuzil de um dos agentes de segurança. Houve relatos de invasões a domicílios e danos materiais. 

Devido ao horário, tanto do início quanto do fim da operação, moradores relataram ter dificuldades ao dormir durante a noite, receosos com algum tipo de invasão policial em suas casas.

A Assessoria da Polícia Militar justificou a operação como uma medida necessária, apesar de não apresentar uma motivação mais concreta para a realização da mesma. A operação descumpriu determinações judiciais, tendo em vista que a Ação Civil Pública da Maré destaca que não foi identificada a presença de ambulância durante a operação, o que facilitaria no socorro da pessoa ferida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui