Organizações brasileiras de direitos humanos se reúnem com Alto Comissariado da ONU

Encontro, realizado na Suíça, denunciou violação de direitos na militarização da segurança pública, entre outros problemas

Em 19/09/2018 – Por Eliane Salles

Representantes da Redes da Maré, Observatório da Intervenção, Anistia Internacional, Conectas Direitos Humanos e Mônica Benício, viúva de Marielle Franco, se reuniram nesta quarta-feira (19), em Genebra, na Suíça, com a Alta Comissária Adjunta da ONU para os Direitos Humanos, Kate Gilmore; com a Relatora Especial da ONU para Execuções Sumárias, Agnes Callamard; e membros das equipes dos Relatores Especiais da ONU para Defensores de Direitos Humanos e Violência contra a Mulher.

Nas reuniões, o grupo denunciou violações de direitos na militarização da segurança pública no Brasil, o aumento dos homicídios provocados pela polícia e a falta de respostas sobre o assassinato da defensora de direitos humanos, a vereadora Marielle Franco. “As reuniões mostraram a importância da internacionalização das denúncias de violações de direitos que ocorrem nas favelas e periferias do Brasil. Sem dúvida, esse é um meio de pressionar por mudanças efetivas no campo do direito à vida e à segurança pública” afirma Eliana Silva, Diretora da Redes da Maré.

Na quinta-feira, dia 20, as organizações realizam um evento paralelo à 39Sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU. O evento “Militarização da Segurança Pública: Intervenção Federal no Rio de Janeiro, Execuções Extrajudiciais e Riscos para Defensores de Direitos Humanos” será realizado na Sala XXVII do Palais de Nations, às 12h30, Genebra (7h30, Brasília), e terá transmissão ao vivo pela página do Facebook da Red Internacional de Derechos Humanos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui