Primeira mulher negra a presidir a Comissão de Direitos Humanos da Alerj é mareense

0
139
Renata Souza © Douglas Lopes

Renata foi uma das 10 deputadas mais votadas no Rio, com 63.937 votos e era chefe de gabinete da vereadora Marielle Franco

Por: Camille Ramos

A deputada Estadual Renata souza, nascida e criada na Nova Holanda, uma das 16 favelas do Complexo da Maré, assume hoje o posto de Presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Eleita por unanimidade, Renata inaugura o posto como primeira mulher negra a presidir a Comissão, que há cerca de 20 anos atende vítimas de violações de Direitos Humanos. Além de atendimento a vítimas, a Comissão analisa e discute propostas dos deputado e políticas públicas.
“Por dez anos, trabalhei nesta comissão ao lado da minha amiga e vereadora Marielle Franco. Assumir a presidência hoje é ter a certeza de que nosso trabalho, construído na última década junto com o deputado Marcelo Freixo, terá continuidade. Quando uma mulher negra ocupa um lugar que socialmente foi negado para nós, ela representa todas as mulheres. Mães que perderam seus filhos para a violência do estado, esposas que perderam seus maridos em serviço, mães que não conseguem matricular seus filhos na escola por não ter vaga e tantas outras mulheres negras que batalham diariamente para sobreviver”, diz a deputada Renata Souza em matéria do Jornal O Dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui