Nunca é tarde para um sonho

Sr. Zé Renato | Maré de Notícias 109 Foto © Douglas Lopes

Aos 69 anos de idade, José Renato persegue o sonho de ser psicólogo e viu nos estudos uma outra maneira de enxergar o mundo

Maré de Notícias #109 – fevereiro de 2020

Flávia Veloso

Em sua primeira experiência fazendo a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), José Renato Ferreira da Silva chamou a atenção de um repórter do Jornal Extra, pois não é comum ver um senhor de 69 anos aguardando no local de prova para prestar vestibular.

Seu José Renato é morador da Praia de Inhaúma, na Maré, junto com a esposa, Sônia. Nascido no interior do Rio de Janeiro, ele tem há anos a ideia de se formar em Psicologia, para poder ajudar as pessoas com questões psicológicas. Em 2019, após anos sem estudar, concluiu o Ensino Médio na Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Redes da Maré e deu o primeiro passo para alcançar seu sonho.

Um caminho cheio de obstáculos

A caminhada até esse momento não foi fácil. Seu José Renato largou a escola no antigo Ensino Primário, ainda criança, por conta de uma leucemia, da qual conseguiu se curar. Aos 59 anos, ele voltou a ter problemas de saúde, sendo diagnosticado com uma hérnia umbilical. Após passar por três cirurgias e ainda sentindo dores na época, encontrou na escola um ânimo para seguir em frente: “O que me restou foram os estudos. A escola me ajudou muito, porque me fez esquecer os transtornos que estavam acontecendo na minha vida”, contou.

Foi em 2016 que Renato voltou a pegar nos cadernos e canetas, quando se matriculou no Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), próximo de sua casa. A ideia veio de Dona Sônia e, embora o marido tenha pensado em desistir algumas vezes, ela o incentivava a continuar. A insistência foi tanta, que o marido tomou gosto pelos livros e passava horas por dia, estudando. Quando tinha dúvidas, não hesitava em tirá-las com professores, amigos e vizinhos.

Conhecimento é para todos

Sônia sempre deu muito valor aos estudos, então batalhou para que os filhos concluíssem o Ensino Médio: “Mesmo morando na favela, quero que meus filhos tenham estudo. Trabalhei muito para que eles terminassem a escola sem precisar trabalhar”, explicou a matriarca. O mesmo exemplo ela e o esposo tentam dar aos fiéis da Assembleia de Deus, que construíram na Praia de Inhaúma, onde são pastores, para que os fiéis busquem conhecimento pelos estudos.

Seu José Renato conta que a ideia de se tornar psicólogo surgiu há muitos anos, quando estava se formando para virar pastor: “Um pastor bem antigo, chamado Timóteo, que ia me aprovar, passou uns 10 minutos olhando para mim, então pegou na minha mão e disse: ‘Vou te aprovar agora como pastor, mas eu profetizo que um dia você será psicólogo’. Eu comecei a chorar na hora, e aquilo nunca mais saiu da minha cabeça”, lembrou Renato, emocionado.

Profissionais que apoiam

Foi próximo à data da prova que José descobriu que estava inscrito no ENEM. A surpresa foi feita por suas professoras da EJA da Redes da Maré, que o inscreveram para que ele desse continuidade aos estudos. Mesmo não tendo achado a prova muito difícil, o morador da Praia de Inhaúma fez o vestibular de 2019 apenas como um teste, pois em 2020 vai realmente estudar para o ENEM. Ele se inscreveu no Curso Pré-Vestibular (CPV) da Redes da Maré, que prepara alunos com conhecimentos que os ajudam a ingressar em universidades, como a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), entre outras.

Sonia foi grande incentivadora para o retorno de José Renato às salas de aula em 2016 | Foto: Douglas Lopes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui