Senhoras do Calendário e participantes do Miss Rua desfilam no WOW

0
43
Miss Rua | Foto: Douglas Lopes

Mulheres em situação de rua e modelos de terceira idade transformam o Armazém 1 em passarela e são ovacionadas

Sara Paixão (assessora dos Projetos Miss Rua e Senhoras do Calendário)

O Festival Wow Mulheres do Mundo recebeu no sábado, 18, dois desfiles fora dos padrões da moda. No Armazém 1, dez mulheres em situação de rua, integrantes do projeto Miss Rua, e 11 modelos de terceira idade, participantes do Senhoras do Calendário, transformaram o espaço numa passarela e foram ovacionadas pelo público presente.

O Miss Rua é fruto de uma parceria de Eduardo Araúju com a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos – por meio do Projeto Circulando. Através dele, 13 mulheres, que vivem em situação de rua, foram selecionadas para desfilar e preparadas, após passar por uma oficina de modelos ministrada pelo produtor, para o evento de lançamento da edição 2019 do Senhoras do Calendário, que aconteceu na semana passada no Imperator. Na ocasião, todas foram contempladas com faixas que faziam uma alusão a um traço de sua personalidade, tal como Miss Alegria, Miss Atitude, Miss Simpatia, entre outros. Mas também foram submetidas a um júri que escolheu a paulistana Jéssica Reis, de 37 anos, como a Miss Rua.

Elas tiveram como madrinhas as experientes Senhoras do Calendário, modelos na faixa dos 60 a 83 anos integrantes do projeto criado em 2006 por Eduardo Araúju, com inspiração no filme inglês “Garotas do calendário”. No festival, elas não apenas desfilaram, como fizeram uma verdadeira performance ao som de “Maria de Vila Matilde”, canção consagrada na voz de Elza Soares. Cada uma das senhoras trazia um aparelho de celular dentro do vestido e, ao desfilar, o retiravam para simular uma ligação para o 180, número da Central de Atendimento à Mulher, vítima de qualquer tipo de violência.

“Foi muito bom ser convidado para participar do festival e maravilhoso vê-las recebendo esse carinho do público. Tenho 36 anos a serviço da arte, mas hoje teve um gosto muito especial. Não estava só com as Senhoras do Calendário, eu ‘tava’ com as meninas do Miss Rua, um projeto que não foi criado para ser um concurso de beleza, mas sim um grito de alerta, sobre o que passa essa parcela ignorada da nossa população. E pude perceber a felicidade dessas mulheres e elas estavam mais inclusas foi uma grande festa quando nós nos encontramos, eu com elas e a elas também com as Senhoras do Calendário”, comentou o produtor Eduardo Araúju sobre a participação, de seus dois projetos no evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui