A caminho do grupo especial

Data:

Maré de Notícias #87 – abril de 2018

Boca de Siri fica em 2º lugar e sobe de categoria

Hélio Euclides

A escola de samba verde e branco da comunidade de Roquete Pinto está em festa. O Boca conquistou 268,9 pontos ficando a um décimo da campeã, União de Maricá. “Estou feliz da vida com essa grande participação no carnaval deste ano. Entramos para ganhar, mas não deu para chegar, já que os jurados entenderam assim, e perdemos um décimo no quesito bateria. Mas tudo bem, o importante é a subida de categoria, com a união de todos”, resume o diretor de carnaval Jorge Luís Costa Azevedo.

O presidente Edivaldo Pereira, o Vadão, já pensa no carnaval de 2019. “Estou feliz com o trabalho perfeito feito pelos diretores e componentes. Foi um grande esforço, pois tudo foi difícil, especialmente com pouco dinheiro. Nosso planejamento é neste próximo ano segurar o posto do Grupo B e, em 2020, brigar para subir para outra categoria, seguindo para a Sapucaí”, enfatiza.

 Nem tudo são flores

A notícia triste veio por conta da Escola de Samba Gato de Bonsucesso, que desfilou no Grupo E, ficou em penúltimo lugar e não desfilará nesse período.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Ativista e jornalista da Maré no G20

Do Conjunto de Favelas da Maré à conferência da 19a reunião de cúpula do G20, a trajetória de Kaya Bee, moradora da Nova Holanda é um exemplo inspirador na luta por um futuro mais justo e sustentável. Aos 27 anos, mãe, ativista climática e estudante de jornalismo, ela carrega a força e a resiliência de quem enfrenta os desafios da vida na favela com a determinação de transformar a realidade para os mareenses.