Affonso Dalua lança exposição fotográfica no Museu da Maré 

Data:

Perfomance LGBTQIAP+ Favelada’ enobrece o cotidiano das corpas LGBTQIAP+ mareenses e suas resistências pela garantia de vida através da arte

Andrezza Paulo

O artista multiliguagem, Affonso Dalua lança amanhã (2), às 20h, a exposição “Performance LGBTQIAP+ Favelada”, no Museu da Maré. A exposição fotográfica é um manifesto que vai exaltar corpas das LGBTQIAP+ mareenses, apresentando caminhos que as evocam como ato político. A exposição engrandece a presença LGBTQIAP+ no cotidiano e território favelado com fotoperformances nas ruas, becos, vielas e lajes da Maré, apresentando-as como resistência na luta pela garantia de vida. 

Affonso também propõe a reflexão sobre os limites das edições fotográficas e um aprofundamento na ideia da fotoperformance que, de acordo com o artista, não tem a intenção de ser uma fotografia de moda, mas sim uma ação performática no campo das artes visuais.

Dalua fala sobre a resistência das corpas LGBTQIAP+ faveladas na estrutura social: “Hoje no Brasil toda a violência ligada a gênero e sexualidade está diretamente associada a uma sociedade patriarcal que pensa o homem como o centro, e rejeita tudo que é e se espelha ao feminino”, conta. O artista vai além e denuncia: “as corpas que morrem e são torturadas desde os espaços familiares até a sua existência no dia a dia de um território de favela e periferia, são sempre corpas femininas, corpas que rompem a ideia do que é ser feminino, desde a corpa das travestis e trans, a corpa afeminada das gays, bis, pessoas não binárias e até o não reconhecimento do corpo masculino dos homens trans e lesbicas masculinizadas”, contou. 

Gilmara Cunha e sua mãe, compõe a edição 2022 do projeto Mães de LGBTQIAP+ | Foto: Affonso Dalua

Para ele, este cenário fortalece e colabora para o direcionamento do trabalho realizado nesta exposição, onde provoca o público mareense a experienciar a ideia de corpa como ato político existindo como ferramenta de intervenção e resistência, e estar no Museu da Maré torna a exposição ainda mais importante:

“Expor no Museu da Maré é uma grande honra, ainda mais com o recorte LGBTQIAP+ e no mês do orgulho.

É a afirmação de que meu trabalho é um ato político imagético de resistência e evocação que vai exaltar todas as corpas LGBTQIAP+ do Conjunto de Favelas da Maré, e que estão aqui desde sua fundação, como o Derlei que está em uma das fotografias que compõem a exposição permanente do museu da Maré”, conta o artista.

O Artista Multilinguagem

Affonso Dalua é artista multilinguagem, produtor audiovisual no Maré de Noticias, homem cis, bissexual, nascido e criado na Nova Holanda, uma das 16 favelas da Maré. Técnico em Comunicação Visual e graduando de Marketing. Dalua é apaixonado pelos registros fotográficos e integrou a turma da Escola de Fotografia Popular (EFP) do Imagens do Povo, projeto do Observatório de Favelas.

Autoretato de Affonso Dalua em uma das suas diversas formas de representação artística

A apreciação do cotidiano popular, o olhar comunitário e o enaltecimento das resistências faveladas são características marcantes de suas produções fotográficas: “Hoje a fotografia para mim representa um espaço de resgate de narrativas e memórias, um lugar onde construo a minha arte, a partir do meu território, o lugar onde me afirmo quanto um fotógrafo LGBTQIAP+ que pauta não só esses corpos, mas outras narrativas que me atravessam e me fazem mergulhar nas memórias da Maré enquanto um favelado que pulsa arte e respira resistência”, finaliza.

Lançamento: Dia 02/06 às 20h | sexta-feira

No Museu da Maré (Av. Guilherme Maxwel, 26 – Maré).

A exposição faz parte do Programa de Exposições Temporárias de Artistas Mareenses no Museu da Maré 2023 e fica disponível até o dia 29 de junho. Entrada Franca.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Operação da Polícia Civil é marcada por intenso tiroteio e correria em três favelas da Maré

O Maré de Notícias recebeu vídeos que mostram mães correndo e procurando se proteger dos disparos abraçadas a seus filhos por causa do horário de saída do período matutino

Atleta mareense é recebida com festa no Parque União 

A atleta do Maré Top Team Júlia Freire de 13 anos, voltou para a Maré, nesta segunda-feira (17) após conquistar duas medalhas, ouro na Guatemala e prata em El Salvador

Edital para apoiar músicos da Maré prorroga inscrições; veja como participar

Com o objetivo de profissionalizar e incentivar a produção musical no território, a 2ª edição do projeto irá fornecer uma bolsa de incentivo para os selecionados