Após terceiro dia consecutivo de operação, moradores da Maré vivem sob medo e tensão

Data:

As escolas avisaram aos responsáveis que os alunos seriam liberados às 13h; entretanto, às 11h30, pais e estudantes já se depararam com intenso tiroteio

A Maré viveu mais um dia de correria e tensão nesta quinta-feira (13). No final desta manhã, dois carros blindados subiram o Morro do Timbau e houve tiroteio e correria. Relatos indicaram presença de blindados e barulho de tiros também na Baixa do Sapateiro, Vila dos Pinheiros e Fogo Cruzado. Os alunos, que foram liberados mais cedo já com alerta de uma possível operação, não tiveram tempo nem mesmo de chegar em casa.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC), com a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), realizou perícia no local onde os policiais foram alvejados na 16ª operação que ocorreu na terça-feira (11).

As escolas da Maré avisaram aos responsáveis que os alunos seriam liberados às 13h; entretanto, às 11h30, pais e estudantes foram pegos de surpresa, já com os tiroteios e a presença dos carros blindados no território.

Apesar dos relatos — com evidências — dos moradores sobre tiros e correria, a nota da Polícia Civil afirmou que não houve registro de confronto na região.

Segurança em falta

A Secretaria Municipal de Educação informou que as aulas seguiram durante a tarde, mas os alunos que não foram não levaram falta. “Meu filho não está indo por causa dessas coisas que estão acontecendo, eu não confio em mandar ele”, desabafa uma mãe.

“Elas têm que deixar eles fazerem a prova, porque eles não têm peito de aço para ir no meio da operação para a escola”, desabafa outra pessoa.

A Secretaria de Estado de Educação (SEEDUC) informou em nota que duas escolas precisaram ser fechadas na região da Maré.

Já as unidades de saúde suspenderam novamente os atendimentos no território. A Clínica da Família (CF) Adib Jatene, que foi alvejada por tiros na madrugada de ontem (12), suspendeu o atendimento nesta tarde, assim como o Centro Municipal de Saúde Vila do João. A CF Jeremias Moraes da Silva mantém o atendimento à população, porém sem atendimento externo de visitas domiciliares.

Perícia para quem?

A perícia realizada pela Delegacia de Homicídios é em relação à morte do 3° sargento do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), Jorge Galdino Cruz, e do confronto que feriu o policial Rafael Dias Wolfgramm, que está internado no Hospital Federal de Bonsucesso.

Perguntamos se haverá perícia para as mortes dos quatro moradores ocorridas na operação de terça-feira (11), mas até o fechamento desta matéria não houve retorno.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Vale a pena ler de novo: 3 matérias sobre o Vacina Maré

No 'Vale a Pena Ler de Novo' desta semana, o Maré de Notícias resgata três matérias sobre a campanha #VacinaMaré, que teve início no fim de julho de 2021 e foi um marco no combate à covid-19 no território