Ativismo transgênero é abordado no WOW

Data:

Ativismo transgênero. ? Suzane Santos / AMaréVê

Violência, estigmas e preconceitos na vida e no ativismo trans é debatido por mulheres e homem trans

Em 18/11/2018 – Por Jéssica Pires

A pluralidade do feminino passa também pelas pessoas trans. O Festival WOW Rio promoveu o Fórum de Vivências “Ativismo Transgênero” com a participação de Luiza Valentim, mulher transexual e mãe; Kit Redstone, escritor, diretor e performer teatral; Agrippina Manhattan, artista visual e pesquisadora; e Gilmara Cunha, fundadora do Grupo Conexão G de Cidadania LGBT de Favelas.

As representantes da mesa e Kit, homem trans, atuam pela assistência de pessoas trans em situação de vulnerabilidade, pela  melhoria da qualidade de vida e também com arte e criatividade. O ativismo e as questões do público LGBT em favelas também foram apresentadas por Gilmara.

Um dos pontos comuns entre as falas foram as violências vividas por pessoas trans – tanto no ambiente familiar como nos campos profissional e social. Apesar de toda a invisibilidade e os desafios para garantia de direitos, elas e ele seguem em suas lutas, que é a de muitas pessoas trans.

 

Ativismo transgênero. ? Suzane Santos / AMaréVê

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

EDI na Maré se destaca por acolhimento na primeira infância

O Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) Profª Kelita Faria de Paula, localizado no Conjunto Bento Ribeiro Dantas se tornou uma referência ao falarmos de “lugar de escuta”

Clube de Futebol faz ‘vakinha’ para disputar torneio em São Paulo

No ano passado, com ajuda dos pais dos atletas, o clube disputou a Taça São Paulo na categoria sub 15, este ano o pensamento do clube é participar também na categorias sub 17