Campanha Maré diz NÃO ao Coronavírus completa três semanas de trabalho

Data:

Na última semana de campanha, entre 05 e 11 de abril, foram entregues pela Redes da Maré, de porta em porta, para moradores das 16 favelas da Maré, 2.500 cestas básicas, o que equivale a 95 toneladas de alimentos. Outras 2.500 cestas com itens de higiene e limpeza, totalizando 16 toneladas também foram entregues. Além disso, 1.400 quentinhas foram distribuídas para pessoas em situação de rua, prioritariamente da cena de uso de Crack, na rua Flavia Farnese (Parque Maré) e avenida Brasil (altura do Parque União), preparadas pelas mulheres do  Maré de Sabores, projeto da Casa das Mulheres da Maré que gera renda através da culinária. São 200 quentinhas distribuídas por dia de segunda a segunda.

Foi distribuído ainda pela organização, nesta véspera da Páscoa, 4.800 coelhos de chocolate para crianças, através das 16 associações de moradores e 18 outras organizações, entre coletivos e instituições atuantes no conjunto das 16 favelas da Maré. Os chocolates foram doados pelo movimento Rio Contra o Corona.

A Campanha Maré diz Não ao Coronavírus começou a ser pensada em meados de março e a mobilização segue diariamente, com uma equipe de cerca de 150 pessoas envolvidas em todo o processo para viabilizar a campanha, desde a organização, mobilização, comunicação, captação de recursos e prestação de contas até o processo de logística e distribuição. O trabalho acontece de segunda a segunda e a campanha está prevista para acontecer até  maio de 2020.

Você também pode ajudar , sendo  um doador ou voluntário. saiba mais em:  http://redesdamare.org.br/br/quemsomos/coronavirus

Previous article
Next article

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Ativista e jornalista da Maré no G20

Do Conjunto de Favelas da Maré à conferência da 19a reunião de cúpula do G20, a trajetória de Kaya Bee, moradora da Nova Holanda é um exemplo inspirador na luta por um futuro mais justo e sustentável. Aos 27 anos, mãe, ativista climática e estudante de jornalismo, ela carrega a força e a resiliência de quem enfrenta os desafios da vida na favela com a determinação de transformar a realidade para os mareenses.