Com alta ocupação, leitos de UTI no Rio colapsam

Com alta ocupação, leitos de UTI no Rio colapsam

Por Edu Carvalho, em 26/03/2021 às 15h

Com altas crescentes das taxas de ocupação de leitos de UTI no estado do Rio de Janeiro, o município já começa a apresentar um agravamento do sistema público de saúde. Só ontem, 25, quinta-feira, 663 pessoas estavam internadas em leitos de UTI para covid, um recorde de ocupação desde o início da pandemia. 

Em apresentação do 12º boletim epidemiológico semanal, o prefeito Eduardo Paes foi categórico: “A prefeitura está quase na sua capacidade máxima. Se não diminuir, não vai ter mais condição de atender. Sem leito de UTI, a chance de morrer mais gente é enorme”. 

“As pessoas estão muito mais internadas de forma grave do que anteriormente, muito também porque, agora, temos leitos. Cresceu o número de leitos, mas cresceu o número de pessoas internadas. A mortalidade de um leito de CTI é de, no mínimo, 40%. Isso significa que muitas pessoas estão adoecendo, e adoecendo de forma grave”, disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Até o momento, são 1.318 internados, entre UTI e enfermaria, e outras 139 pessoas aguardando uma vaga na rede municipal. A taxa de ocupação operacional está em 90%.

Com ‘superferiado’ e situação crítica, CAP-Uerj suspende provas

O Colégio de Aplicação da Uerj, o CAP-Uerj, adiou para o mês de maio as provas de seleção para o 6º ano do ensino fundamental e do 1º ano do ensino médio. 

Inicialmente marcadas para 11 de abril, os testes foram transferidos para 16 de maio, por conta do atual de calamidade pública na saúde do estado e país. 

De acordo com o Departamento de Seleção Acadêmica (Dsea) da Uerj, o resultado da análise da documentação do sistema de cotas só será divulgado em 23 de abril.Mais informações estarão disponíveis no site do CAP-Uerj ou pelos telefones 2334-0669 e 2334-0275.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *