Boas notícias para os estudantes da Maré, saiba as promessas para a educação

Data:

2024 promete mais vagas, melhorias infraestruturais e novas perspectivas de ensino para a comunidade escolar

Adriana Pavlova e Hélio Euclides

O ano de 2023 não foi fácil para os estudantes das 50 escolas públicas da Maré. Dos 208 dias de aulas previstos no calendário anual determinado pelo Ministério da Educação (MEC), até 15 de dezembro as unidades escolares da região ficaram fechadas 27 dias por conta das recorrentes operações policiais no território. 

Apesar disso, há boas notícias para a comunidade escolar mareense: em 2024 haverá mais vagas nas escolas municipais e há estudos para o aumento do número de turmas nas unidades estaduais. Isso deve evitar que muitos alunos fiquem fora das salas de aula ou sejam obrigados a estudar longe da Maré, como historicamente acontece. 

Outra novidade é a sobre melhorias na infraestrutura das unidades do estado e a promessa da construção de uma quinta escola de Ensino Médio.

Mais turmas

Nas escolas do município, a grande notícia é a abertura de turmas de 7º ano do Ensino Fundamental II no CIEP Hélio Smidt, para absorver a demanda dos estudantes que completam o 6º ano das escolas do Campus Maré da Nova Holanda. 

Cristiane Cardoso, gerente de supervisão e matrícula da 4ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), diz que, se for da vontade dos responsáveis, todos os alunos do 6º ano que já estudam em unidades da região vão continuar na Maré:

“Começamos a transição do CIEP Hélio Smidt para uma escola com disponibilidade do 7º a 9º ano, porque na região da Nova Holanda só tínhamos uma escola de Ensino Fundamental II (Olimpíadas Rio 2016) para sete escolas de Fundamental I (1º a 6º ano)”, diz. Cristiane.

Segundo ela, “no CIEP, haverá mais 105 vagas de 7º ano para acomodar todos os alunos desse segmento em unidades próximas. Vamos ainda abrir 12 vagas para alunos novos, no período de matrículas de janeiro”.

Mais vagas

Outras notícias para alegrar os responsáveis: em toda a Maré haverá mais 80 vagas de pré-escola — 40 para as crianças já matriculadas e 40 para alunos novos. 

A Escola Municipal Clotilde Guimarães, localizada em Ramos e que atende prioritariamente o público mareense, será em 2024 um Centro de Educação de Jovens e Adultos (CEJA), oferecendo 150 vagas a mais de ensino semipresencial e 31 vagas de ensino à distância. 

Finalmente, na Escola Municipal Vereadora Marielle Franco e no CIEP Ministro Gustavo Capanema, na Vila dos Pinheiros, haverá turmas retomando o horário integral. As duas unidades voltaram a funcionar separadamente depois da conclusão das obras da escola estadual.

Notícias relacionadas:

Inclusão e personagens reais: equipe de EDI da Maré cria histórias infantis para educar com diversidade 

Escola Municipal da Maré reinaugura como Ginásio Experimental Tecnológico (GET)

Reforma na Lei de Cotas é sancionada e impacta o SISU em 2024

Reformas

Cristiane Cardoso diz que, em janeiro de 2024, mais vagas em diferentes segmentos serão oferecidas para novos alunos.

“Após estudos e remanejamentos, vamos abrir as matrículas com mais vagas. Antes havia segmentos que já começavam com falta de vagas, o que provocava o deslocamento dos estudantes para fora do território. Ainda não é um número totalmente confortável, mas já é um caminho”, diz Cristiane. 

A abertura de vagas também poderá se estender ao Ensino Médio na Maré. Uma equipe comandada pela subsecretária de Planejamento e Ações Estratégicas da da Secretaria Estadual de Educação (Seeduc), Myrian Medeiros, passou os últimos meses em contato estreito com as direções das quatro escolas da região.

O objetivo era estudar a possibilidade de abertura de mais vagas para a primeira série do Ensino Médio em 2024. Segundo Myrian, se tudo der certo, a previsão é que, até 2026, sejam oferecidas mais 480 vagas, contemplando todas as séries.

Novo colégio

Ao mesmo tempo, a proposta da construção de mais um colégio estadual está avançando. Em parceria com a Redes da Maré, a Seeduc está em busca de um terreno onde a nova unidade possa ser construída. 

O diálogo com a equipe do Eixo de Educação da Redes da Maré ganhou mais intensidade depois da participação de Myrian Medeiros no 4ª Seminário de Educação da Maré, realizado em junho, no Centro de Artes da Maré.

“No seminário, fizemos reuniões com as equipes dos colégios da região e agendamos visitas às unidades, a partir das quais ouvimos as necessidades de cada escola. Já estamos realizando reformas e manutenção da infraestrutura dos colégios professor João Borges de Moraes e do CIEP 326 Professor César Pernetta”, diz a subsecretária.

Segundo a Seeduc, nesta última escola estão em andamento reformas no anexo onde funciona a biblioteca, os laboratórios, a quadra poliesportiva e o reservatório de água. 

Há ainda projetos para a revisão do sistema elétrico e de incêndio. No Colégio Estadual Professor João Borges de Moraes, com o fim da reforma da infraestrutura elétrica estão sendo instalados aparelhos de ar-condicionado, e está prevista a construção de um novo reservatório de água.

Matrículas 2024

As matrículas de estudantes de pré-escola, Ensino Fundamental e EJA que estão fora das salas de aula e que buscam vagas nas 46 unidades municipais da Maré vão acontecer de 12 a 17 de janeiro de 2024. 

O processo é feito online pelo site www.matricula.rio  ou no aplicativo Rioeduca em Casa. Como aconteceu em 2022 e 2023, a Redes da Maré e as associações de moradores se uniram para a realização da campanha Vamos pra escola. 

Nas sedes da Redes da Maré da Nova Holanda e Vila dos Pinheiros e nas associações de moradores, há garantia do acesso das famílias à internet para a realização da primeira fase das matrículas, com ajuda de voluntários e tecedores da instituição. 

O atendimento presencial tem como objetivo facilitar a pré-matrícula de todos os que estão fora da escola. Na edição da campanha de 2023, foram 318 atendimentos, com 137 pré-matrículas. Na primeira Vamos pra escola em 2022, os 175 atendimentos resultaram em 102 pré-matrículas.

A perspectiva este ano é que os atendimentos sejam ampliados e mais pré-matrículas, concretizadas, como reforça Andréia Martins, diretora da Redes da Maré:

 “Como a campanha é um projeto institucional e já entrou para o calendário de eventos da Maré, acreditamos numa mobilização maior em 2024. Outro fator positivo é a perspectiva de termos mais vagas para todos os segmentos em todas as escolas do conjunto.” 

Ações em 2024

A Redes da Maré prevê para junho do próximo ano o 5º Seminário para Educação da Maré. Na edição de 2023, foi lançada a Carta para a Educação da Maré, construída colaborativamente com 42 sugestões ao poder público para a melhoria do ensino e ampliação do direito à educação nas favelas da Maré. 

Como desdobramento do documento, a coordenadora da 4ª CRE, Fátima Barros, propõe que em 2024 sejam feitas ações nas escolas da Maré para a discussão das recomendações.

 “Seria interessante criar grupos de trabalho nas escolas, com especialistas, professores e diretores para esmiuçar as propostas da Carta, para partir para a execução das recomendações”, explica.

Finalizamos esta série de reportagens agradecendo a todos que participaram deste trabalho: secretarias, instituições, professores, alunos, responsáveis, diretores. E esperamos que 2024 seja um ano melhor para toda a comunidade escolar mareense.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Vale a pena ler de novo: 3 matérias sobre o Vacina Maré

No 'Vale a Pena Ler de Novo' desta semana, o Maré de Notícias resgata três matérias sobre a campanha #VacinaMaré, que teve início no fim de julho de 2021 e foi um marco no combate à covid-19 no território