Instituições da Maré realizam campanhas solidárias de páscoa; saiba como ajudar

Data:

Com o chocolate em alta, as campanhas de arrecadação viraram uma solução

Sai o bom velhinho, chega o coelhinho da páscoa! O período de festas mal terminou e já estamos em outra data comemorativa importante para os brasileiros. Mas nessa época do ano outra figura faz parte do imaginário das crianças: o coelhinho da páscoa. Igualmente como em dezembro, nem todas as casas estão em clima de festa, pois com o poder aquisitivo em baixa muitas famílias priorizam o mais necessário para colocar no prato, ao invés de bombons ou ovos de páscoa. 

Uma pesquisa realizada pela empresa de inteligência de mercado Horus, entre os meses de janeiro e fevereiro de 2024, revelou o preço do chocolate em todo o território nacional. A análise identificou aumento de preço nas três categorias pesquisadas, de 11% nas barras de chocolates, de 10,5% nos chocolates e bombons e de 1,8% nos ovos de páscoa. Segundo o site da CNN Brasil o aumento é visível, um exemplo é o ovo Sonho de Valsa, que em 2023 custava R$ 53, e agora tem o valor em média de R$ 67. 

Com o preço nas alturas, para minimizar a situação e espalhar a solidariedade, instituições da Maré se mobilizam em várias ações para garantir que crianças da Maré recebam em seus lares a visita do coelhinho.

Uma dessas instituições é o Especiais da Maré, coletivo que atende pessoas com deficientes (PcD), na maioria crianças. Para esse ano a meta é arrecadar 600 caixas de bombons para presentear todos os integrantes filiados na páscoa.

“Todo ano fazemos um cronograma, que inclui a páscoa. Essa ação é uma maneira de estarmos próximas às famílias, compartilhando um momento tão especial. Recebemos doações, inclusive da Cacau Show, porém o número de famílias cadastradas aumentou, daí a necessidade dessa campanha para que possamos atender todos”, comenta Juliana Mesquita, uma das gestoras do Especiais da Maré e moradora da Vila do João.

Para Mesquita, a ação também é um gesto de união. “Tenho gratidão sempre de estar ali com eles, rindo às vezes, chorando com suas dores, mas sempre grata por essa rede de apoio chamada Especiais da Maré”, conclui. O coletivo que realiza o mesmo trabalho na favela de Marcílio Dias também realiza uma campanha. O Criando Laços Especiais espera que os seus 62 filiados tenham a presença do coelhinho na páscoa. Dessa forma, estão recebendo barras de chocolate e caixas de bombons.  

Outro coletivo de Marcílio Dias que também está na campanha solidária de chocolate é o Projeto Educando Juntos. A sua festa está programada para o dia 29 de março. “Somos um projeto de reforço escolar sem fins lucrativos com cinco voluntários, entre professores e auxiliares, que tem cerca de 50 crianças, com resgate da dignidade, respeito e potencialidade. Pedimos que façam a alegria de uma criança, doação barras de chocolate, ovos de páscoa ou caixas de bombons. Quem desejar conhecer nosso projeto será bem-vindo”, convida Ana Júlia Ferreira, coordenadora do projeto.

Já na favela da Vila dos Pinheiros a arrecadação é organizada pelo Instituto Nasci para Brilhar, que conta com 80 crianças. “A páscoa solidária é muito mais que chocolates, libertação e doação, é a vitória da vida. A melhor maneira de comemorar esta época é fazendo o bem para o próximo. Meu sentimento é de gratidão”, enfatiza Andrea Souza, conhecida como Bebel, coordenadora do instituto.

Como ajudar?

No final do ano tem as cartinhas da campanha Natal dos Correios, que podem ser adotadas. Agora chegou a vez de ajudar o coelhinho da páscoa e colaborar com as ações da Maré: 

  • Especiais da Maré – pix/cpf: 11362434701 – informações: 21 97222-8603 – doações até 25 de março.
  • Criando Laços Especiais – Avenida Lobo Junior, 83, Marcílio Dias – informações: 21 98265-1519 e 21 99857-6486.
  • Projeto Educando Juntos – pix/celular: 21967424921 – Associação de Moradores de Marcílio Dias: Avenida Lobo Junior, 83.
  • Instituto Nasci para Brilhar – pix/e-mail: [email protected] – o ponto de entrega é na Via C Oito, número 26, na Vila dos Pinheiros.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Festas juninas colorem as ruas da Maré e marcam a vida dos moradores

Festas juninas celebram a cultura do nordeste e a fé popular no território composto por 25% de nordestinos e quase 48% de autodeclarados católicos.

Entenda o Projeto de Lei que equipara aborto em casos de estupro a homicídio 

O Projeto de Lei 1904/2024, chamado de “PL da Gravidez Infantil” ou “PL do Aborto”, equipara o aborto após a 22ª semana de gestação ao crime de homicídio, criminalizando mulheres e profissionais de saúde envolvidos no procedimento.