Menino da Maré com altas habilidades conclui curso em Harvard

Data:

Com apenas 7 anos de idade, o menino com altas habilidades fez curso em programação numa renomada universidade americana

Por Andrezza Paulo

O pequeno mareense Adriano Álvaro S. de Melo, de 7 anos, diagnosticado com altas habilidades, ingressou no curso de Programação na Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. A universidade oferece diversos cursos de programação voltados para pessoas interessadas em desenvolver projetos na área.

Qualquer pessoa no mundo que tenha interesse em aprender programação pode se inscrever, mas a inscrição desses cursos tem um valor considerável: quase 2 mil reais, equivalente em dólar. Essa taxa pode ser um obstáculo para muitos interessados em participar, ainda mais para uma criança de favela. No entanto, a Universidade possui um programa de Assistência Financeira, conhecido como Financial Assistance, que oferece a possibilidade de isenção dessa taxa.

Para se candidatar à assistência financeira, o aluno precisa responder a três perguntas em inglês. Essas perguntas abordam a situação financeira do candidato, seus objetivos e seus planos para o curso, incluindo as etapas que ele seguirá para concluí-lo.

Leia Mais:
Redes da Maré faz apresentação de Carta para a Educação para professores da Maré


Interessado por inglês desde bebê e aprendendo por aplicativos até o início deste ano, a família juntou dinheiro e presenteou o menino com um curso de inglês no dia do seu aniversário. Em poucos meses, o resultado veio: Álvaro respondeu às perguntas com seriedade e sinceridade e garantiu a assistência financeira.

Apesar de ter conseguido a verba para o curso atual, Álvaro sabe que, para cada novo curso, ele precisará fazer uma nova solicitação. De acordo com a mãe, Priscila, ele está determinado a buscar essa oportunidade novamente e já vai iniciar um novo curso em Desenvolvimento de Jogos também na Universidade de Harvard: “Ele está bastante motivado para prosseguir com novos cursos e ampliar cada vez mais seus conhecimentos na área de computação”, conta.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Povo negro resiste frente às estruturas de discriminação racial 

Racismo institucional é alimentado pela falta de reconhecimento do racismo estrutural, pela sub-representação de pessoas negras em cargos de liderança e pelo apagamento da contribuição e identidade negra na história e na cultura

Evento leva atividades pós-carnavalescas gratuitas para Fiocruz

Amanhã, das 10 às 16h, atração musical, atividades externas, oficinas, exposições e teatro dão o tom do “Quero + Folia no Museu”, um evento que vai abrir as portas da FioCruz