Nova paralisação da vacinação na cidade do Rio, e governador decreta toque de recolher

Data:

Pessoas com 75 anos deverão esperar novo lote de vacinas. Professores entram na lista de prioridades no calendário de vacinação. Governador proíbe circulação de pessoas das 23h ás 5h, entre outras medidas.

Por Daniele Moura em 12/03/2021 às 10h30

Mais uma suspensão no calendário de vacinação contra a Covid-19 no Rio de Janeiro. Desta vez foram os  moradores da cidade com 75 anos, que seriam vacinados a partir desta sexta, dia 12,  e não serão. Apenas as pessoas com 76 anos ou mais serão imunizadas, além daquelas que receberão a segunda dose. O  secretário de Saúde do  Rio, Daniel Soranz, atribuiu a paralisação às pessoas que vieram de outros municípios para se vacinarem na capital fluminense. Ainda segundo o secretário,  a suspensão acontece por causa, também, da redução do repasse de doses do governo federal.

Cerca de 460 mil doses já foram  aplicadas na cidade, e segundo a Secretaria Municipal de Saúde, cerca de  42 mil — ou quase 10% — foram  para moradores de outras cidades .

A decisão da suspensão foi anunciada pelo prefeito Eduardo Paes nas redes sociais às 21h de quinta (11).

Infelizmente teremos que suspender a vacinação prevista para amanhã e sábado para as pessoas de 75 anos. Tivemos uma procura acima da expectativa e não temos garantia de que as doses que já dispomos sejam suficientes”

Eduardo Paes, em seu Twitter

Vacina para Professores

Foi sancionada, nesta sexta dia 12, pelo governador em exercício, Cláudio Castro a Lei 9.203/21 que faz com que os profissionais de Educação de do do estado do Rio estejam, a partir de agora, entre os grupos prioritários na vacinação contra a Covid-19. A vacina deve ser aplicada primeiro em quem está na atividade presencial, em seguida nos grupos de risco e naqueles que atuam de maneira remota. A lei já publicada no Diário Oficial do Estado.


Medidas restritivas para todo o estado

O governador em exercício do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PSC), decretou medidas restritivas contra a Covid-19, parecidas com as já adotadas esta semana na capital. “Fica vedada a permanência em área e praças públicas das 23h às 5h. A circulação está permitida”, disse Castro. Bares e restaurantes terão de fechar às 23h. “Mas cada município terá autonomia para reduzir esse horário”, ressaltou o governador — na capital, o expediente do setor tem de ser encerrado às 21h.

“O decreto estadual é um balizador da política pública. Cada município tem suas especificidades. O estado está fazendo um papel regulador da política pública”, afirmou Castro que destacou ainda, que é “contra o lockdown. “A vida das pessoas passa por várias searas diferentes, emprego é uma delas. Ouvir a cadeira produtiva é fundamental, eles têm funcionários, clientes, e eles são seres humanos. Trouxemos a cadeia produtiva para dentro do processo porque eles são fundamentais”, destacou.
“A situação é de 52% em taxa de enfermaria e 54% na de CTI. Esse não é o único dado que seguimos. Observamos um aumento de 30% na procura por atenção básica, nos últimos 10 dias. Isso acendeu a luz amarela”

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Entenda o Projeto de Lei que equipara aborto em casos de estupro a homicídio 

O Projeto de Lei 1904/2024, chamado de “PL da Gravidez Infantil” ou “PL do Aborto”, equipara o aborto após a 22ª semana de gestação ao crime de homicídio, criminalizando mulheres e profissionais de saúde envolvidos no procedimento.

Operação da Polícia Civil é marcada por intenso tiroteio e correria em três favelas da Maré

O Maré de Notícias recebeu vídeos que mostram mães correndo e procurando se proteger dos disparos abraçadas a seus filhos por causa do horário de saída do período matutino