O valor do aleitamento

Foto: Arquivo / SES

O valor do aleitamento

Iniciativa da Maré promove estímulo à amamentação

Por Ana Clara Alves, em 29/06/2021 às 10h14. Editado por Dani Moura

Um litro de leite materno doado pode alimentar até 10 recém-nascidos por dia. A depender do peso do prematuro, um (1) ml já é o suficiente para nutri-lo cada vez que for alimentado. Além de hidratar, nutrir e sustentar, o leite materno reduz em até 20% a mortalidade dos recém-nascidos. A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) e a Organização Mundial da Saúde (OMS)  recomendam o aleitamento materno até os 2 anos ou mais e exclusivo até os primeiros seis meses de vida.

A amamentação é importante por diversos fatores. “É o primeiro vínculo afetivo entre mãe e bebê. Segundo que protege a criança de obesidade, possíveis alergias, doenças respiratórias, colesterol alto e sem falar do mais importante, que passa anticorpos da mãe para a criança”, afirma a Dra. Luciana Correia Coelho, pediatra do pronto socorro infantil de São Gonçalo, localizado no Hospital Infantil Darcy Sarmanho Vargas, e da UPA de São Pedro da Aldeia.

 A Unidade Básica Amiga da Amamentação (IUBAAM), é uma iniciativa online que tem como objetivo a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno para a adoção dos “Dez Passos para o Sucesso da Amamentação”. A proposta também dá  suporte  às unidades básicas de saúde, e os hospitais,  para que o aleitamento materno seja prática universal, contribuindo para a saúde e bem estar dos bebês, suas mães, família e comunidade local.

Antes da entrada do IUBAAM  não existia nenhum apoio à amamentação, o atendimento se restringia ao teste do pezinho, as vacinas conferidas e o questionamento se a criança estava ou não sendo amamentada. A partir daí, a mãe era encaminhada para o planejamento familiar e o bebê era encaminhado para puericultura. 

Com a vinda do IUBAAM o incentivo para a amamentação ficou  maior, com a criação de grupos de trabalhos para as diversas fases da gestação, com  temáticas ligadas a gravidez, como direitos trabalhistas, licenças maternidade e paternidade, racismo, violência obstétrica , entre outros. Além disso, o acompanhamento passou a ser integral e quando a gestante vai se consultar, sempre recebe palestras que vão desde a gravidez até a doação de leite. 

No Centro Municipal de Saúde Américo Veloso, o estímulo à amamentação é feito em equipe, que  vai desde o porteiro até o médico que fez o pré-natal. Fazem parte deste time os agentes comunitários que buscam o leite doado nas casas das doadoras; as enfermeiras Marilane, Zilda, Jane, Rosana e Alessandra, tendo apoio da atual diretora Viviane Lins Araújo de Almeida. O projeto foi acolhido totalmente pela comunidade.  “A puérpera vem para fazer o teste de pezinho do seu filho,  e a gente  também atende a essa mãe para saber como está a amamentação e com isso ensinamos técnicas de pega, além de massagem para alívio e esvaziamento da mama”, comenta Jane Horácio, enfermeira do Centro de Saúde. 

É por meio desse esvaziamento que Jane explica que acontecem as doações de leite. “Ou seja, aquilo que ela pode esvaziar, alivia e também ajuda um outro bebê também,” completa a profissional de saúde.

A unidade fornece todo material para a coleta de leite – o vidro, a máscara e a luva. A primeira ordenha manual é feita na unidade, como um passo a passo, mostrando o local onde deve ficar armazenado o leite, e a explicação do tratamento que é feito ao leite doado. O alimento doado  não vai diretamente para o recém nascido, ele é identificado e enviado para o banco de leite do SUS, onde é tratado. Todo o leite doado é analisado, pasteurizado e submetido a um rigoroso controle de qualidade antes de ser ofertado a uma criança, conforme a legislação que regulamenta o funcionamento dos bancos de leite humano no Brasil. Após análises das suas características, o leite é distribuído de acordo com as necessidades específicas de cada recém-nascido internado.

O acompanhamento do centro de saúde da Praia de Ramos também chega por meio de um grupo no WhatsApp chamado “Mulheres doadoras”, um local a mais para elas tirarem suas dúvidas e fortalecer essa rede.

Não é necessário ter uma grande produção de leite para se tornar doadora e não existe quantidade mínima para a doação, o importante é doar.

Lactantes pela vacina 

A hashtag #lactantespelavacina vem chamando bastante atenção nas últimas semanas pelas redes sociais. A campanha trata da inclusão de lactantes nos grupos prioritários da vacinação. 

O benefício da imunização de gestante e/ou de lactante é propiciar a proteção destas mulheres contra a covid-19, diminuindo, portanto, o risco de infectar os filhos das mães vacinadas. Além disso, o leite materno contém anticorpos (IgA secretória contra o SARS-CoV-2) que poderiam potencialmente proteger o bebê amamentado.

Nesta quarta-feira (16) o Senado Federal aprovou a PL 2112, de autoria do senador Jean (PT-RN) e relatoria da senadora Zenaide Maia (RN). O projeto de lei tem como objetivo inserir as lactantes no grupo prioritário para de vacinação.

No município do Rio de Janeiro a partir de segunda-feira (28) começa a vacinar quem estiver amamentando, independente da idade do bebê. A vacinação das lactantes acontecerá durante todos os dias da semana. A Prefeitura também pede para levar além do documento de identificação com foto e a caderneta, é preciso levar a indicação do profissional de saúde que faz o acompanhamento da criança. 

Onde doar:

O Banco de Leite Humano (BLH) do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF/Fiocruz):
WhatsApp: (21) 98508-6576

Instagram: @bancodeleite_iff

Telefones: 0800 026 8877 / (21) 2554-1703

Portal: www.rblh.fiocruz.br

O aplicativo vem sendo utilizado para tirar dúvidas das usuárias, oferecer as orientações necessárias sobre aleitamento materno em tempos de pandemia, na recepção de novas doadoras e nas confirmações das doações. As dúvidas são respondidas em no máximo 24 horas, se for sobre doação o contato é imediato, se for alguma necessidade de apoio na amamentação, alguma dúvida, a equipe irá atender o mais breve possível.

Se quiser saber mais sobre Aleitamento, o Maré de Notícias já fez as seguintes matérias:

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.