Operação da Polícia Militar já dura mais de 16 horas!

Data:

Desde a madrugada desta sexta-feira (02), moradores de 8 das 16 favelas da Maré convivem com a tensão, confrontos armados e violações de direitos. O Comando de Operações Especiais da Polícia Militar atua na região desde as 5 horas da manhã e permanece até agora à noite. A equipe da Redes da Maré identificou diversas violações de direitos como casas e celulares revistados sem mandados judiciais e violência física e psicológica contra moradores. Por volta de 17h, parecia que a operação policial havia acabado; porém, por volta de 19h, dois carros blindados da Polícia Militar retornaram para a região da Vila do Pinheiro e Salsa & Merengue e policiais escondidos nas lajes retornam pra rua, provocando intensos e ininterruptos confrontos armados. Moradores relatam que policiais estão agredindo moradores na localidade Fim do Mundo, na Vila do Pinheiro, ameaçaram dois jovens no Parque Ecologico, além de deixar baleado um moto-táxi.

É grave a situação no momento! Os confrontos armados cessaram desde as 21h, mas moradores permanecem apreensivos com a possibilidade de ainda ter policiais escondidos nas lajes. Um grupo de moto-taxistas realiza manifestação na Linha Amarela contra as violências ocorridas no dia de hoje.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

8ª Edição do Fórum Sobre Drogas na Maré começa nesta segunda-feira

O encontro, criado em 2016, surgiu com o intuito de fortalecer a rede de cuidado e saúde para o atendimento da população em situação de rua e pessoas que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas

Ativista e jornalista da Maré no G20

Do Conjunto de Favelas da Maré à conferência da 19a reunião de cúpula do G20, a trajetória de Kaya Bee, moradora da Nova Holanda é um exemplo inspirador na luta por um futuro mais justo e sustentável. Aos 27 anos, mãe, ativista climática e estudante de jornalismo, ela carrega a força e a resiliência de quem enfrenta os desafios da vida na favela com a determinação de transformar a realidade para os mareenses.