Secretaria de Cultura celebra acordo com instituição inglesa visando reunir arte com agenda climática

Data:

Por Redação, em 28/03/2022 às 11h50.

Um termo de cooperação técnica foi assinado entre a Secretaria Municipal de Cultura e a organização da sociedade civil People’s Palace Projects do Brasil, visando a realização de um laboratório de ideias que conectem atividades culturais com o debate climático. A cerimônia, conduzida pelo secretário municipal de Cultura, Marcus Faustini, e o diretor da instituição, Paul Heritage, aconteceu nesta quinta-feira, dia 24 de março, no Museu de Arte do Rio – MAR. Também estiveram presentes os secretários de Meio Ambiente, Eduardo Cavaliere, e de Assistência Social, Laura Carneiro, o subsecretário executivo da secretaria de Governo e Integridade Pública, Tony Chalita, e o diretor do Circo Crescer e Viver, Junior Perim

A iniciativa conjunta “Gestores Culturais pelo Clima” investirá na qualificação de servidores públicos que trabalham nos equipamentos culturais da prefeitura. O objetivo é ampliar o diálogo entre artistas e sociedade, além de promover atividades culturais que estejam inseridas no contexto de proteção ao meio ambiente. O projeto coincide com a Rio +30, evento que marca o aniversário da ECO92, a primeira Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento sediada no Rio há 30 anos.  

“Estamos construindo uma rede de lideranças criativas para pensar e colocar em prática ações em prol do debate climático nos equipamentos culturais. É urgente e precisamos implantar desde agora projetos como esse”, ressalta Faustini.    

“É muito importante ver a volta do Rio ao palco internacional sobre um debate que está acontecendo no mundo todo. Estamos redescobrindo nosso papel como agentes culturais e criando centros de competência sobre a importância da cultura e das artes no combate a crise climática”, acredita Paul Heritage

Por meio de fundos de pesquisa do Reino Unido, contemplados à People’s Palace Projects, será implementada uma rede de gestores culturais comprometidos com o debate climático. Os recursos de 20 mil libras esterlinas vão capacitar gestores e equipamentos culturais do Rio a alocarem e desenvolverem projetos de artes e meio ambiente.

“Na década da restauração das Nações Unidas, a aliança do meio ambiente com a cultura é fundamental para seguirmos com políticas públicas que promovam justiça socioambiental”, aponta Cavaliere. 

“Ter um espaço para discutir e refletir sobre cultura e meio ambiente, duas agendas que foram tão agredidas nos últimos anos, reafirma a mensagem e o posicionamento de que o Rio é a capital da cultura, e precisa fazer do seu “palco”, também um ambiente para estas reflexões. Oferecer qualificação dos gestores para este debate, além de necessário, auxilia a cidade na preparação  para a Rio +30”, diz Tony Chalita.

“Ações diretas nos equipamentos culturais criam oportunidades nos territórios. Para além do resultado, é preciso ensinar o que isso representa efetivamente na vida das pessoas que serão beneficiadas com esse projeto”, diz Laura Carneiro. 

“Esse é um exemplo claro de territorialização do orçamento. Estruturar soluções e unir temas tão importantes para a sociedade reforça o papel do estado junto a sociedade civil”, conclui Perim. 

Este é um dos feitos conquistados pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio em Londres, onde o secretário Marcus Faustini se encontrou com dirigentes de importantes equipamentos culturais, entre eles Southbank, Barbican, V&A East e Battersea Arts Centre, em busca de parcerias e intercâmbios. A pauta da viagem, resultado da parceria com a People’s Palace Projects (subsidiária da Queen Mary University of London), é atrelar política cultural e agenda climática. 

Execução do projeto e plano de trabalho 

Nesta edição, vinte servidores municipais serão convidados para participar do laboratório de ideias com especialistas da cultura e agenda climática. A partir destes encontros, serão desenvolvidos projetos que busquem conectar a preservação do meio ambiente com atividades que impactem diretamente nos espaços culturais da pasta. Após passar por uma comissão avaliadora, três destas propostas serão escolhidas e podem ser implementadas pela People’s Palace Projects.

O plano de trabalho acontecerá em nove meses e os resultados da parceria serão apresentados durante a conferência Rio +30 em outubro deste ano. 

Confira o cronograma: 

Abril/22: Lançamento do programa do laboratório e seleção dos participantes 

Maio a Junho/22: Reuniões remotas de alinhamento entre servidores, Secretaria Municipal de Cultura  e People’s Palace Projects do Brasil 

Julho/22: Imersão dos servidores no laboratório artístico de ideias sobre cultura e meio ambiente 

Julho a Agosto/22: Desenvolvimento dos projetos 

Setembro/22: Escolha e prototipação de três projetos destaques 

Outubro/22 a Março/23: Seminário de finalização e divulgação durante a conferência Rio+30. 

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Rio2C encerra encontro com representatividade mareense

Raphael Vicente, Dj Renan Valle, Geisa Lino foram alguns dos mareenses presentes no maior encontro de criatividade da América Latina