Confira a programação da Semana dos Direitos Humanos da Maré

Data:

Semana dos Direitos Humanos na Maré terá 6 dias de programação com circuito territorial, conversas, mobilização e integração com crianças e adolescentes

Em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, a Redes da Maré realizará a Semana dos Direitos Humanos na Maré, entre os dias 04 e 09 de dezembro – uma articulação entre projetos e instituições relacionados à defesa dos Direitos Humanos. Durante uma semana, as seguintes atividades incluem atividades como a Caminhada Maré a Céu Aberto; o II Congresso Falando sobre Segurança Pública com Crianças e Adolescentes da Maré; o II Congresso Falando sobre Segurança Pública na Maré; e a 2ª Feira dos Direitos Humanos na Maré.

Caminhada:

A história e a cultura da Maré também serão pautadas durante a semana dos direitos humanos na Maré. A caminhada que dá início a programação da Semana dos Direitos Humanos, na segunda-feira, dia 4 de dezembro, prevê um circuito que destaca a importância do território para a cidade e sua diversidade, passando por espaços públicos, culturais e comunitários que a compõem. O ponto de encontro será na Avenida Brasil, 5.810 (Passarela 8 / Posto de Gasolina BR) e a organização irá seguir o seguinte percurso: Morro do Timbau, Baixa do Sapateiro, Nova Maré, Parque Maré, Nova Holanda, Rubens Vaz e Parque União. 

Integração com crianças e adolescentes:

O segundo dia da semana, terça-feira, 5 de dezembro, será dedicado à crianças e adolescentes da Maré. O dia especial do congresso com as crianças contará com apresentação dos trabalhos de crianças na primeira infância do Espaço de Desenvolvimento Infantil Moacyr de Góes; apresentação de trabalhos de crianças e adolescentes; construção e apresentação da carta manifesto das crianças e adolescentes da Maré e ainda um cortejo pelas ruas próximas à Areninha da Maré, que recebe a programação do dia.

Por que é importante falar sobre segurança pública na Maré?

Os dias 6, 7 e 8 (quarta, quinta e sexta-feira) serão dedicados a exposição de trabalhos, oficinas e conversas sobre pautas e temas que permeiam à defesa dos direitos humanos no campo da segurança pública em favelas, e especialmente na Maré. Como “O cotidiano atravessado pela violência armada e a morte de homens, jovens e negros. Quem tem direito à memória? Quais são as estratégias de construção e consolidação de um direito à segurança pública efetivo, que preserve vidas?”, “Construção de narrativas sobre as violências a partir de espaços populares e a consolidação da segurança cidadã como estratégias de enfrentamento às violências.”, entre outros. Esta programação acontece no Centro de Artes da Maré (CAM), na Rua Bittencourt Sampaio, 181.

Parceiros como a Casa Fluminense, Centro de Estudos de Segurança e Cidadania (CESeC), Conexão G, Fogo Cruzado, Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (GENI/UFF) e outros, também terão barracas expositivas durante os três dias de congresso.

Mobilização comunitária:

A proposta é que, durante a Feira, instituições parceiras e projetos da Redes da Maré desenvolvam atividades de mobilização e engajamento comunitário, relacionadas ao seu trabalho no campo dos direitos humanos, promovendo um diálogo aberto, objetivo e afetuoso com o público. Atividades artísticas e musicais e oficinas para todos os públicos estão previstas. A feira também acontece na Areninha da Maré, na Rua Evanildo Alves, s/n, Nova Maré.

É possível se inscrever para participar das atividades da semana no link. Confira a programação completa do congresso no site da Redes da Maré e acompanhe toda a cobertura do Maré de Notícias aqui pelo site e também pelas nossas redes sociais.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Povo negro resiste frente às estruturas de discriminação racial 

Racismo institucional é alimentado pela falta de reconhecimento do racismo estrutural, pela sub-representação de pessoas negras em cargos de liderança e pelo apagamento da contribuição e identidade negra na história e na cultura

Evento leva atividades pós-carnavalescas gratuitas para Fiocruz

Amanhã, das 10 às 16h, atração musical, atividades externas, oficinas, exposições e teatro dão o tom do “Quero + Folia no Museu”, um evento que vai abrir as portas da FioCruz