Surto de gripe lota postos de saúde da Maré

Arquivo/Prefeitura do Rio

Surto de gripe lota postos de saúde da Maré

Indicação da Secretaria Municipal de Saúde é que cariocas se vacinem contra a influenza

Por Jorge Melo, **Sthefani Maia e Flávio Herculano em 06/12/2021 às 11h25. Editado por Edu Carvalho

Na semana de 14 a 20 de novembro, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro registrou um aumento de 37%, nos casos de gripe, com 16.094 casos. Rocinha, Vila Kennedy e centro da cidade foram as áreas mais atingidas. Esses dados confirmaram uma suspeita. A cidade vive um surto da gripe Influenza-H3N2, infecção aguda do sistema respiratório, com grande potencial de transmissão. O vírus (Influenza) propaga-se facilmente e é responsável por elevadas taxas de hospitalização. As medidas de proteção são as mesmas do covid-19, distanciamento social, uso de máscaras e higiene das mãos com álcool ou água e sabão.

Dados da Secretaria Municipal de Saúde do Rio apontam que atualmente, 95,5% das síndromes gripais são causadas pela Influenza-H3N2. Para combater o surto, no dia 24 de novembro, a SMS publicou, no Instagram, um anúncio: “Atenção, cariocas! Isso é uma convocação. Se você ainda não se vacinou contra a gripe, vá hoje mesmo ao posto de saúde mais próximo garantir a sua dose

Devido à demanda, na terça-feira, 30 de novembro, faltou vacina em alguns postos do município, inclusive na Maré; e a vacinação foi suspensa. No entanto, foi retomada na tarde de quarta-feira, com a chegada de 200 mil doses, das quais, 160 mil foram destinadas à capital. Na última sexta, a Prefeitura interrompeu novamente a vacinação contra a gripe para o sábado (4/12). A Secretaria Municipal de Saúde informou que aguarda a entrega de uma nova remessa pelo Ministério da Saúde para esta semana.

O surto aumentou em 400% o número de atendimentos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), administradas pelo governo do estado. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, em algumas unidades foram realizados até 800 atendimentos num único dia. As prioridades são crianças, a partir de seis meses, gestantes, puérperas, idosos e  profissionais de saúde. Porém, pessoas com sintomas de gripe ou Covid-19 não devem tomar a vacina.

 O cenário da gripe na Maré

 Na Maré, os postos estavam sendo abastecidos com 500 a 800 doses diárias. Entretanto, segundo uma profissional de saúde, a procura foi  grande e a vacina acabou em alguns postos. A exceção foi a Clínica da Família Adib Jatene. Na Clínica da Família Diniz Batista dos Santos, uma funcionária, que não quis se identificar, comentou que nunca viu tanta procura assim pela vacina. A clínica oferece a vacina da gripe o ano todo e o número de pessoas que vai se vacinar é pequeno. No entanto, a notícia do surto fez a população correr aos postos em busca de proteção.

Uma preocupação de quem vai se vacinar contra a gripe é se há alguma contra indicação em relação à vacina da covid-19. O Ministério da Saúde, no entanto, garante que as duas vacinas podem ser tomadas simultaneamente. Charles Ferreira, copeiro da Petrobras, tomou a dose única da Janssen em junho, agora foi ao posto para tomar a dose de reforço, aproveitou para tomar a vacina da gripe.”

***Contribuiram para a pesquisa desta reportagem os estudantes Sthefani Maia e Flávio Herculano, vinculados ao projeto de extensão Laboratório Conexão UFRJ, parceria entre o Maré de Notícias e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

mareonline

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.