Um verão daqueles

Data:

A pergunta, certamente, foi uma das mais formuladas neste verão, um dos mais quentes e secos dos últimos anos; na Maré, moradores usam a criatividade para amenizar os efeitos das altas temperaturas

Maré de Notícias #97 – fevereiro de 2019

Por: Hélio Euclides

O Carnaval só será em março, mas o morador da Maré já pode andar pelas ruas no ritmo da marchinha de Haroldo Lobo e Nássara: “Allah-la-ô, ô ô ô ô ô ô. Mas que calor, ô ô ô ô ô ô. Atravessamos o deserto do Saara. O Sol estava quente. Queimou a nossa cara…”. No início de dezembro, era possível ver cariocas de casacos, mas depois dessa fase o calor veio com toda a força. De todas as formas, os moradores da Maré tentam driblar o verão, até agora com poucas chuvas.

Com o sol forte, dois artigos que eram usados para se proteger da chuva reapareceram nas ruas: o guarda-chuva e a sombrinha. “Está muito calor! Por isso que minha filha utiliza sombrinha para proteger minha neta. Este verão está muito quente, nem dá para ficar em casa, pois o ar-condicionado não dá vazão”, desabafa a moradora do Parque Maré, que se identificou apenas como Débora.

A filha de Débora não é a única a incorporar o uso de sombrinhas no dia a dia. Outros moradores também não saem de casa sem o item. “Está muito quente, por isso, ao sair, uso sombrinha para me proteger do sol. Para piorar, lá em casa o ar-condicionado quebrou”, conta Maria Mourão, moradora da Nova Holanda.

Algo que também tomou conta da paisagem da Maré foram as piscinas e chuveiros. Um destes é de Joyce Luzia, moradora da Baixa do Sapateiro, que tem um filho de dois anos. “Para enfrentar esse calor, uma boa opção é banho na criançada. Dentro de casa o ventilador não é o suficiente para enfrentar o ambiente quente”, conta Joyce, que instalou o chuveiro em frente de casa.

A criatividade é ilimitada e alguns aproveitam até as caixas d’água vazias. “Acredito que a Baixada Fluminense é mais quente. Mas sempre que visito os meus familiares na Nova Maré utilizo protetor solar nos meus filhos e os coloco numa caixa d’água, que virou piscina para a criançada”, diz Stephanie Ultramar, moradora de São João de Meriti.

O mar: uma alternativa gratuita

Apesar da moda das piscinas, muitos aproveitam o mar no seu quintal. Para moradores da Praia de Ramos e Roquete Pinto, além do lazer, o Piscinão é uma alternativa para fugir do calor. “Penso que este ano o calor veio muito mais forte. O Piscinão é a melhor opção nas folgas, por ser ao lado de casa e uma atividade de graça. Aproveito para trazer filhos e sobrinhos, e ofereço bastante suco, sorvete e água”, conta Daiane Lino, moradora de Roquete Pinto.

Nabilla Lacerda, moradora do Morro do Timbau, acredita que, no verão, a palavra-chave é criatividade. “Para amenizar esse calor, a minha opção é procurar outros locais da cidade, como o Parque da Tijuca”. Mas Nabilla não descarta o Piscinão como opção para se refrescar. “Outra alternativa é a praia, como o Piscinão de Ramos, que é perto de casa. Aqui, não demora para chegar, o que melhora a qualidade de vida”, diz.

Bicicletas

Mas nem todos podem aproveitar a praia ou o Piscinão. O jeito, então, é enfrentar o sol para ir ao batente de uma forma que sinta menos calor. “Moro próximo à Linha Vermelha, na Vila do Pinheiro, e com o calor muito forte, a forma para driblar a longa caminhada é ir até a Avenida Brasil com o uso da bicicleta. É uma opção para chegar mais rápido ao destino, a bicicleta ajuda muito, é um adianto”, relata Roberval Luna. Ele é um dos trabalhadores que deixam todos os dias sua bike no bicicletário da passarela da Vila do João. Algo que se repete nas passarelas do Conjunto Esperança, Bahia, Posto Saci e Marcílio Dias.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

EDI na Maré se destaca por acolhimento na primeira infância

O Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) Profª Kelita Faria de Paula, localizado no Conjunto Bento Ribeiro Dantas se tornou uma referência ao falarmos de “lugar de escuta”

Clube de Futebol faz ‘vakinha’ para disputar torneio em São Paulo

No ano passado, com ajuda dos pais dos atletas, o clube disputou a Taça São Paulo na categoria sub 15, este ano o pensamento do clube é participar também na categorias sub 17