Acusados de matar Marielle vão à júri popular

Data:

Justiça não aceitou pedido de defesa

Por Edu Carvalho, em 10/02/2021 às 13h

Em decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) publicada ontem, terça-feira, o foi recusado o pedido feito pela defesa do PM reformado Ronnie Lessa e o ex-PM Élcio de Queiroz para não irem a júri popular. 

Ambos são acusados pelo homicídio da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, que completa três anos no próximo dia 14 março. Os ex-PMs respondem por duplo homicídio triplamente qualificado. Os suspeitos estão presos desde março de 2019 no presídio federal de Porto Velho e são acusados de duplo homicídio duplamente qualificado por motivo torpe, emboscada e não dar chance de defesa às vítimas. 

A magistrada Katya Maria de Paula Menezes Monnerat disse que “a prova oral colhida nos autos trouxe sérios e concretos indícios da participação ativa dos réus no crime.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Entenda o Projeto de Lei que equipara aborto em casos de estupro a homicídio 

O Projeto de Lei 1904/2024, chamado de “PL da Gravidez Infantil” ou “PL do Aborto”, equipara o aborto após a 22ª semana de gestação ao crime de homicídio, criminalizando mulheres e profissionais de saúde envolvidos no procedimento.

Operação da Polícia Civil é marcada por intenso tiroteio e correria em três favelas da Maré

O Maré de Notícias recebeu vídeos que mostram mães correndo e procurando se proteger dos disparos abraçadas a seus filhos por causa do horário de saída do período matutino