Artistas mareenses lançam ‘vaquinha’ online para realização de espetáculo vencedor de festival

Artistas mareenses lançam ‘vaquinha’ online para realização de espetáculo vencedor de festival

Primeiro grupo favelado a se consagrar como ganhador no Festival de Teatro Universitário (FESTU) busca doações para viabilizar temporada da peça ‘Nem todo filho vinga’

Por Edu Carvalho, em 16/02/2022 às 10h10. Editado por Tamyres Matos

Com as dificuldades impostas pela pandemia, o cenário cultural da cidade e estado do Rio de Janeiro ficou comprometido. Sem meios para que pudessem seguir com seus trabalhos, muitos artistas tiveram de adiar estreias e demais eventos até que uma retomada – segura – pudesse ser vislumbrada.

Em um cenário mais confortável, tendo a possibilidade de receber o público seguindo os protocolos desenhados pela Saúde, com vacinação e uso de máscara, o setor começa a criar expectativas. É o caso da Companhia Cria do Beco, que agora conta com a ajuda do público para montagem da peça ”Nem Todo Filho Vinga”, através de uma ‘vaquinha’ online.

”Assim como diversos outros grupos e companhias de teatro, nossa peça também foi afetada com os teatros de portas fechadas por quase dois anos. Mas persistimos, resistimos, nos vacinamos e agora voltamos com tudo. E quem viveu a Festa no Beco sabe que a gente não tá pra brincadeira né?”, reforça o texto do lançamento da campanha de financiamento do espetáculo.

O grupo é conhecido do local e em 2019 chegou a ser a primeira companhia de teatro favelado a ganhar o Festival de Teatro Universitário (FESTU). ”Nem todo filho vinga” traz a história do personagem Maicon, morador da Maré que, após passar para a Faculdade de Direito na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), passa a confrontar os ideais de justiça do Estado Brasileiro. Diante dos inúmeros eventos de injustiça que ele e seu grupo de amigos vivem diariamente, ao longo do seu ano letivo, Maicon sentirá na pele como as políticas públicas abalam todas as esferas da vida.

Inspirado no conto de Machado de Assis, ‘Pai contra Mãe’, o espetáculo nasce da provocação feroz do autor ao concluir seu conto com a afirmação de que no Brasil: “nem todo filho vinga”. Movidos por essa crítica, o grupo Cia do Beco criou uma narrativa autoral ambientada na favela nos dias atuais, com o intuito de questionar os espaços de poder representados pelos ideais da justiça brasileira. Se há uma intenção de sistema igualitário, a peça questiona: por que nem todo filho vinga?

COMO DOAR:

Uma doação pode ser feita no valor desejado para a chave producaonemtodofilhovinga@gmail.com, no nome de Renata Tavares. Quem colabora tem acesso à brindes produzidos pela Companhia Cria do Beco.

Para saber mais, acesse o perfil no Instagram: @nemtodofilhovinga

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.