Cães e gatos abandonados são socorridos por projeto Focinho da Maré

Cães e gatos abandonados são socorridos por projeto Focinho da Maré

Iniciativa conta com ajuda de doadora para cuidado de 250 animais

Por Hélio Euclides, em 14/09/2021 às 07h

“Chegará o dia em que os homens conhecerão o íntimo dos animais e nesse dia, um crime contra um animal será considerado um crime contra a Humanidade”. A frase foi dita pelo pintor Leonardo Da Vinci, mas poderia ter saído da boca de Heloisa Gomes, que há quase 20 anos se dedica aos cuidados de cães e gatos. Ela toca o abrigo Focinho da Maré, formado por 100 cães e 150 gatos, que fica localizado na Praia de Ramos.

Atualmente a maior dificuldade é conseguir alimento para todos os animais. Diariamente são consumidos 20 quilos de ração para os gatos do abrigo e da rua. Já os cães, consomem por dia cerca de outros 40 quilos de ração. O Maré de Notícias, na edição 76, em maio de 2017, trazia o dilema de animais abandonados pelas ruas da Maré. No texto, Heloisa cuidava, até aquele momento, de 30 gatos e dez cachorros em casa. Ela contava o desejo de abrir um abrigo, o que ocorreu logo depois.

A abertura do abrigo trouxe um local especial para os animais e ampliação do número de cães e gatos. Contudo, cuidar dessa quantidade de animais não é fácil. “É uma luta diária, faça sol ou chuva. O nosso maior desafio é a alimentação, preciso muito de doação de ração para cães e gatos. Muitas vezes, fico desesperada para alimentar esses bichinhos”, expõe.

Todos os animais do abrigo recebem medicações, tratamentos e vacinas para controle de doenças. Mas o trabalho da Heloisa vai além, com cuidados e castração de gatos na rua, que ficam em colônias pela favela. “Na última semana foram 30 gatos que levei para castração. Esse é um dos nossos focos. Faço também tratamento de esporotricose (infecção por fungo) em gatos que estão em situação de rua e os que chegaram no abrigo estão bem recuperados”, diz.

No Brasil existem mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães, segundo a Organização Mundial da Saúde. “O que percebo é que o abandono cresceu muito em toda a Maré. Ainda tem os maus tratos. Tenho muito amor em cuidar deles. É um sentimento muito grande, por isso tenho minha vida toda dedicada aos bichinhos inocentes”, comenta.

Para quem desejar conhecer o trabalho pode acessar o Instagram: @sosfocinhosdamare.

Para ajudar o abrigo é possível pelo Pix: sosfocinhosdamare@gmail.com ou depósito: Caixa Econômica, agência 3880, operação 013, conta poupança 980661965-5.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.