Uma plataforma de atendimento na Maré

Pelo celular será possível receber atendimento sociojurídico e saber sobre doações de cestas

Hélio Euclides

Quando um carro está em movimento por muitas vezes ele reduz a velocidade por causa de um radar, quebra mola, buraco e outras adversidades. Quando se depara com a luz vermelha de um sinal de trânsito, o motorista é obrigado a frear e aguardar. Isso aconteceu em todo o mundo. Com a pandemia, pareceu que haveria uma redução das atividades das pessoas, mas a gravidade da situação exigiu uma paralisação. Muitas instituições tiveram que ser fechadas e trabalhos presenciais se tornaram remotos. Para agilizar as ações, na segunda quinzena de agosto, foi lançada a plataforma da Redes da Maré para atendimento on-line de demandas da população da Maré. Um número de WhatsApp que vai agilizar o suporte aos moradores das 16 favelas da Maré.

A pandemia trouxe um mundo de complexidade, que atingiu em cheio a população da favela, implicando na vida de pessoas vulneráveis. Elas sofrem não só com a doença, mas de uma maneira mais complexa na questão do trabalho e renda. O Maré de Direitos trabalha com o objetivo de facilitar o morador ao acesso a serviços públicos relacionados a direitos básicos e fundamentais. Por meio do canal de WhatsApp, profissionais da Redes da Maré vão responder sobre dúvidas da campanha Maré Diz Não ao Coronavírus, realizar atendimentos ao Maré de Direitos e sobre projetos que estão sendo realizados de forma remota. 

Patrícia Ramalho, assistente social e coordenadora do Maré de Direitos afirma que a Redes da Maré pensou na plataforma depois que, por uma questão de segurança, ocorreu a suspensão de projetos, principalmente os atendimentos presenciais do Maré de Direitos. O suporte acontecia na Casa das Mulheres, Espaço Normal, Lona Cultural Municipal Herbert Vianna e nos prédios da Redes da Maré, que ficam na Nova Holanda e na Vila dos Pinheiros. ”A equipe do Eixo de Segurança Pública pensou muito como poderia dar continuidade ao trabalho que foi iniciado em 2016”, diz.

Ela afirma que a plataforma vai proporcionar uma comunicação dos moradores com os órgãos públicos. “Com o uso da plataforma, a gente consegue fazer mais atendimentos. São cinco profissionais que atendem as demandas e mantém o isolamento social. Estaremos tirando dúvidas relacionadas às cestas básicas, ao monitoramento, e às informações de casos de covid-19 e sobre o sociojurídico, como demandas de direito penal, acesso à benefícios e imprecisões do auxílio emergencial”, comenta. Nos primeiros 20 dias da plataforma já realizou 778 atendimentos.

No dia 19 de setembro pela mesma plataforma de maneira remota haverá mais uma edição do Defensoria em Ação, atendimento feito pelos defensores públicos à população mareense.

Anote na agenda:Envie sua mensagem de texto pelo WhatsApp no número (21) 99924-6462. É importante lembrar que o número de celular não atende ligações. As respostas também terão o mesmo caminho, de segunda a sexta-feira, das 13h às 17h. Além disso, há atendimento presencial às terças e quintas-feiras, de 14h a 17h, no prédio da Redes da Maré da Vila dos Pinheiros.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui