Curso gratuito para produtores culturais de favelas

Data:

Iniciativa para agentes culturais, pretos, indígenas e LGBTQIAPN+, oferecerá bolsa-auxílio de R$ 200 aos alunos

Estão abertas as inscrições para o curso “Formação Escuta”, voltado para produtores de cultura das periferias e favelas do Rio de Janeiro. A iniciativa promovida pela UNIperiferias em parceria com o Instituto Moreira Salles (IMS) é gratuita e vai oferecer bolsa-auxílio de R$ 200 aos alunos que preencherem cada uma das 20 vagas disponíveis. As inscrições são direcionadas preferencialmente para pessoas negras, indígenas, LBTQIAPN+, de baixa renda, e vão até o dia 18 de julho.

As aulas começam no dia 08 de agosto e vão até 02 de outubro na sede da UNIperiferias, na rua Teixeira Ribeiro, 535, no Parque Maré, uma das 16 favelas da Maré, zona norte do Rio. O curso acontecerá em dias alternados, das 18h30 às 21h, e abordará diversos temas pertinentes ao processo curatorial e à atuação profissional da área como leis de incentivo à cultura, captação de recursos e elaboração de projetos.

Leia Mais:

Curso gratuito para mulheres negras no Cinema Nosso
Moradora da Maré lança livro infantil 
Conheça Leo Motta; o escritor que viveu situação de rua

Os professores vieram do mercado, como Milena Manfredini, Lorraine Mendes, Jean Carlos Azuos, Clementino Jr, Rodrigo Cae, Rôssi Alves Gonçalves, Mariana, Sobreira, Natalia Simonete e Carlos Ferreira.

Segundo a organização do curso, a proposta nasceu da vontade de fortalecer o conhecimento e aprimorar as práticas de produção cultural e seus atravessamentos com o campo do pensamento curatorial nas áreas da música, artes visuais, cinema e literatura. “ O curso é importante por conceber, inicialmente, uma estrutura de rede entre os diversos produtores e curadores culturais atuantes nas periferias e favelas da metrópole fluminense, assim como reforçar os conhecimentos teóricos e práticos, através de mentorias com profissionais que estão há anos no mercado da cultura”, destacou o coordenador de Cultura da UNIperiferias, Osmar Paulino.

Todo o processo de inscrição é online (neste link) e o critério de seleção será pelo engajamento prático com o campo da cultura das pessoas candidatas. A equidade de gênero e a diversidade étnico-racial, territorial e socioeconômico são fatores que também serão levados em conta na seleção. A proposta é que todos saiam do curso, de alguma forma, motivados e seguros a abraçar as oportunidades que surgem no mercado. Além de criar redes e canais de difusão de conhecimento.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Sementes de Marielle; confira segunda parte da entrevista com Mãe da vereadora

Nessa segunda parte da entrevista, Marinete fala sobre as sementes deixadas por Marielle, do protagonismo de mulheres negras em espaços de poder e a partir do contexto do assassinato da vereadora, como acreditar em justiça.

‘Não há uma política de reparação’, diz Mãe de Marielle sobre vítimas do estado

Além de criticar o Estado e o Judiciário, que, em diversas instâncias, colaboraram pela impunidade do crime, Marinete aproveitou para reforçar o sonho que a família tem: inaugurar, via Instituto, o Centro de Memória e Ancestralidade