Escola que formou 60 mulheres trans em favelas do Brasil realiza Seminário Nacional

Data:

Evento realizado pelo Grupo Conexão G recebe a deputada estadual Renata Souza, a vereadora Benny Briolly e outras autoridades políticas no Centro de Artes da Maré

O Seminário Nacional da Escola de Formação Crítica Majorie Marchi começa hoje (19), no Centro de Artes da Maré, a partir das 16h30. O evento conta com duas mesas que pensam novos caminhos para o futuro e o fortalecimento de alianças.

A iniciativa é fruto de parcerias do Conexão G, uma organização com objetivo de minimizar preconceitos vividos pelas pessoas LGBTQIA+ nas favelas, e o resultado é a formação de 60 mulheres trans e travestis oriundas de favelas do Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Recife. Além das mesas de conversa, também terão apresentações artísticas com a Drag Desiree e a performance teatral “Em Nome de Deise”.

afirma a organização

Entre as presenças confirmadas estão a deputada estadual mareense Renata Souza (PSOL), a vereadora Benny Briolly (PSOL) e o superintendente do programa Rio Sem LGBTfobia, Ernani Alexandre. O evento também terá microfone aberto para participação das pessoas presentes participarem do debate.

Para participar do seminário é necessário se inscrever. O Centro de Artes da Maré fica localizado na Rua Bittencourt Sampaio, nº 181.

Majorie Marchi, que nomeia a escola de formação crítica, foi uma travesti negra ativista, e uma das primeiras lideranças  do movimento LGBTQIA+ do Rio de Janeiro.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Vale a pena ler de novo: 3 matérias sobre o Vacina Maré

No 'Vale a Pena Ler de Novo' desta semana, o Maré de Notícias resgata três matérias sobre a campanha #VacinaMaré, que teve início no fim de julho de 2021 e foi um marco no combate à covid-19 no território