Estudante de oito anos lança livro na Escola Municipal IV Centenário, na Baixa do Sapateiro

Estudante de oito anos lança livro na Escola Municipal IV Centenário, na Baixa do Sapateiro

Por Hélio Euclides, em 14/07/2021 às 11h26

Editado por Edu Carvalho

Na minha opinião, ser escritor não é apenas escrever livros, é muito mais uma atitude perante a vida, uma exigência e uma intervenção”, esse pensamento de José Saramago expressa o desejo de inúmeros escritores periféricos. Como muitos desses autores de histórias, a arte da escrita começa bem cedo. Um exemplo mareense é Alicia Rocha, de apenas oito anos, moradora da Baixa do Sapateiro e estudante na Escola Municipal IV Centenário, que transformou o desejo de escrever no livro ‘’O Menino e o Cachorro’’, com direito a momento de autógrafos, na manhã de ontem (13/07).

A pandemia mudou a rotina no mundo e atingiu principalmente professores e estudantes, que tiveram que se adaptar com aulas de forma remota e on-line. Com Alicia não foi diferente. O diferencial foi que ela transformou as aflições infantis em livro. A menina tinha como sentimento a saudade do pai, que por trabalhar na área da Saúde como enfermeiro, ficava muitas horas longe de casa. Na história, ele se tornou um herói para a criança. Outra figura da obra é um cachorro, que retrata muitos animais que estão abandonados na Maré. 

O pai e a mãe de Alicia estudaram na EM IV Centenário, e contam que se emocionam com os dois filhos seguindo os mesmos caminhos. Ambos esperam que a filha siga o desejo de sempre escrever. “Estamos alegres pelo interesse que ela tem pela leitura. Fazer parte da história dela foi uma surpresa. Essa repercussão serve como incentivo para que esse seja o primeiro de muitos”, conta Lucas Pereira, pai da escritora. Sua mãe lembra do talento precoce da menina. “Esse momento é muito importante, o interesse pela escrita começou desde pequenininha quando gostava de escrever cartinhas. Esse livro é de mérito dela, que além de escrever ainda fez os desenhos. No original foi ela que fez os furinhos e com fitilho uniu as folhas. Depois sempre o pegava para ler”, detalha Jussara de Lima, mãe de Alicia.

A cerimônia de lançamento do livro trouxe emoção para toda a escola, onde a Alicia cursa o segundo ano. “O incentivo à escrita e à leitura nasce de um projeto de produção textual, que começou em 2019. Mostramos aos alunos o sítio de Monteiro Lobato, que ficaram encantados com os personagens. Algo realizado via contação de histórias”, expõe Verônica da Silva, professora da sala de leitura. A docente avalia que o livro exalta a leitura infantil. “Percebemos que o isolamento social trouxe uma grande ausência da escola na vida das crianças, principalmente na escrita e leitura. Hoje incentivamos que o aluno leve um livro para casa, leia para a família, sendo uma viagem nos lares, isso tira o foco da televisão e da tecnologia, tão massificados na pandemia”, conclui.

Na vida de Alicia, Deise Barros está presente desde os três anos de idade, como explicadora, realizando o reforço escolar. “Emoção em ver o esforço dela. Tenho muito orgulho e o livro me surpreendeu pela iniciativa dela de criá-lo em casa”, diz. Para a divulgação, a escola apoiou o projeto da Alicia e organizou a impressão. “Percebemos a vontade da leitura e escrita, algo muito importante. O papel da escola é estimular esse desejo e incentivar a continuidade na vida da criança”, resume Alessandra Aguiar, diretora da EM IV Centenário.

No evento, a escritora mirim relembrou como nasceu o livro. “Eu sentia saudades do meu pai, e conversava com ele por telefone. Transformei o sentimento em imaginação para escrever a história. Penso em escrever o próximo livro sobre países e cidades”, revela Alicia. A menina dá dica para os novos escritores. “É importante tentar construir uma história, para isso o conhecimento da leitura vai colaborar para entender e ter boa imaginação”, finaliza.

Para quem desejar conhecer o livro, a autora doou um exemplar para a Sala de Leitura Maria Clara Machado, espaço infantil da Biblioteca Popular Lima Barreto, que fica na Rua Sargento Silva Nunes, 1014, na Nova Holanda.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.