Galpão Bela Maré lança segunda edição do Caderno Ações Educativas

Bela Verão (Foto: Divulgação)

Galpão Bela Maré lança segunda edição do Caderno Ações Educativas

Publicação apresenta como o Programa Educativo do espaço cultural enfrentou o desafio de criar alternativas de aproximação e engajamento no cenário da COVID-19

Por Observatório de Favelas, em 13/07/2021 ás 07h

No ano em que comemora a primeira década de existência, o Galpão Bela Maré lança publicação que apresenta e reflete sobre desafios diante de incertezas e adaptações para o cenário cultural. O espaço localizado no Conjunto de Favelas da Maré, na Nova Holanda, desenvolve desde sua fundação, atividades de formação, ações culturais e ocupações artísticas que atendem principalmente os moradores daquela comunidade. Neste último ano, adaptando-se às necessidades destes tempos, o Galpão Bela Maré realizou mais de 100 atividades de forma remota, e agora lança a publicação “2º Caderno de Ações Educativas: Um ano de alternativas para aproximar e engajar”

O Galpão Bela Maré é uma iniciativa do Observatório de Favelas, em parceria com a Produtora Automatica, que diante dos desafios enfrentados por conta da pandemia, reafirma seus objetivos centrais na defesa dos direitos culturais, sobretudo pela livre criação, formação, difusão e participação das pessoas faveladas e periféricas na política e na vida cultural da cidade. 

Na publicação é possível encontrar narrativas sobre a história da atuação do Programa Educativo do Galpão Bela Maré ao longo dos seus dez anos; sobre a elaboração e produção do Bela em Casa – ação virtual que reúne programações artístico-pedagógicas do Programa Educativo e da Curadoria transmitido pelas redes sociais do Galpão Bela Maré –   e alguns destaques que traçam a linha do tempo da programação online. 

De acordo com Isabela Souza, diretora do Observatório de Favelas e organizadora do Caderno,  –  “a publicação constitui mais um passo no compromisso do Observatório de Favelas com o compartilhamento das metodologias produzidas em seus projetos. O processo de transformações e adaptações durante este ano tem sido de intenso aprendizado, portanto nada mais importante que compartilhá-lo”

“Não foi e não é simples, mas essa transposição nos oportunizou a criação de novas metodologias, e a chance de levar nossa programação para outras regiões do país. Ao longo deste último ano, o Galpão Bela Maré, colocou no mundo 102 atividades e toda a nossa equipe se reinventou para que nossos públicos de sempre se mantivessem participantes e também para que pudéssemos juntos chegar em mais pessoas e territórios.  Por aqui queremos acreditar que esse modelo remoto em breve dará lugar a experiências cada vez mais híbridas em que levaremos adiante essas novas ferramentas e potencialidades, reacendendo, também, as presenças no espaço físico, mas estamos preocupadas em narrar o tempo vivido, as soluções inventadas e as conquistas realizadas.” – afirma Érika Lemos Pereira, coordenadora do Programa Educativo do Galpão Bela Maré, que assina a autoria da publicação ao lado de Caju Bezerra, Gabrielle de Souza Vidal e Napê Rocha

A publicação “2º Caderno de Ações Educativas: Um ano de alternativas para aproximar e engajar” está disponível para download no site do Observatório de Favelas. A edição é parte de uma série – que também conta com o Caderno de Ações Educativas Travessias 6 Colaborações –  que tem o objetivo de produzir e compartilhar conhecimentos e metodologias elaboradas pelo Programa Educativo do Galpão Bela Maré. 

Sobre o Observatório de Favelas

Criado em 2001, é uma organização da sociedade civil sediada no Conjunto de Favelas da Maré, mas com atuação nacional. Dedica-se à produção de conhecimento e metodologias visando incidir em políticas públicas sobre as favelas e promover o direito à cidade. Fundado por pesquisadores e profissionais oriundos de espaços populares, tem como missão construir experiências que contribuam para a superação das desigualdades e o fortalecimento da democracia a partir da afirmação das favelas e periferias como territórios de potências e direitos. Atualmente, tem em andamento projetos, divididos em cinco áreas: Arte e Território, Comunicação, Direito à Vida e Segurança Pública, Educação e Políticas Urbanas. Muitos em parcerias com universidades, organizações locais, nacionais e internacionais.

Sobre o Galpão Bela Maré

O Galpão Bela Maré, projeto do Observatório de Favelas realizado em parceria com a Automatica, é um espaço voltado à difusão, produção, mobilização, formação e fruição das artes e das expressões culturais através de suas mais variadas manifestações, visando, sobretudo, a articular a produção artística periférica com o circuito da arte contemporânea no Rio de Janeiro. Inaugurado em 2011, consolidou-se como um espaço de referência na cidade para o debate do papel político da arte, especialmente no contexto das periferias.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.