Fotógrafa popular, cria da Maré, Kamila Camillo entrega obra para Lula

Data:

Maiara Carvalho*

Na última quinta-feira (21), Kamila Camillo, cria da Maré e fotógrafa popular, foi convidada pelo Ministério da Igualdade Racial para participar da cerimônia de lançamento do Plano Juventude Negra Viva, que tem como princípio promover a redução da violência e outras vulnerabilidades que atravessam a vida de jovens pretos e pardos no país.

Durante o evento, Kamila entregou ao Presidente Lula uma obra de arte que foi registrada no Tijolinho, território onde mora e sempre faz questão de exaltar. Para ela, o registro do menino Rodrigo com a camisa do Brasil, jogando bola entre as vielas da comunidade, representa o desejo de poder sonhar.

“Precisava ser uma obra que fizesse sentido. Quando vi o Rodrigo jogando bola pensei ‘é isso que vai trazer sentido’ porque o Presidente precisa olhar para essa foto e enxergar que a gente, favelado, que estar vivo. Fazer essa foto de uma criança no beco da favela jogando bola fala de sonhos”, disse a fotógrafa emocionada.

Ainda muito feliz, Kamilla compartilhou da emoção que é levar a Maré e a arte para espaços tão importantes, no dia que marca o lançamento do Plano Juventude Negra Viva. 

“É um dia muito importante para nós, onde é assinado o plano, com tantas possibilidades de caminhar. Antes o que era muito desejo, hoje vai começar na prática”.

O Plano Juventude Negra Viva foi construído pelo Ministério da Igualdade Racial, ministrado por Anielle Franco, irmã de Marielle e também moradora da Maré. O Programa vai trabalhar garantindo que os direitos da juventude negra não sejam violados, além de buscar potencializar a vida plena desta população. Segundo o Governo Federal, o Plano é uma resposta a uma demanda da população negra jovem, que hoje representa cerca de 23% dos brasileiros. 

*Maiara Carvalho é estudante de Rádio e TV da Universidade Federal do Rio de Janeiro e faz parte do projeto de Extensão Conexão UFRJ com o Maré de Notícias.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Sementes de Marielle; confira segunda parte da entrevista com Mãe da vereadora

Nessa segunda parte da entrevista, Marinete fala sobre as sementes deixadas por Marielle, do protagonismo de mulheres negras em espaços de poder e a partir do contexto do assassinato da vereadora, como acreditar em justiça.

‘Não há uma política de reparação’, diz Mãe de Marielle sobre vítimas do estado

Além de criticar o Estado e o Judiciário, que, em diversas instâncias, colaboraram pela impunidade do crime, Marinete aproveitou para reforçar o sonho que a família tem: inaugurar, via Instituto, o Centro de Memória e Ancestralidade