Operação em 8 das 16 favelas da Maré

Data:

Moradores relatam tiros, presença de homens e carros blindados desde as primeiras horas da manhã, descumprindo o horário determinado pela ADPF das Favelas

Por Daniele Moura em 23/02/22 às 12h06, atualizado às 14h

Desde às 4:45hrs desta quarta-feira (23/02) acontece uma operação policial que abrange boa parte das favelas da Maré: Conjunto Esperança, Vila do João, Vila dos Pinheiros, Morro do Timbau, Conjunto Pinheiros, Baixa do Sapateiro e Salsa e Merengue.

A assessoria da Polícia Militar confirmou que policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Polícia Federal (PF) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) estão executando a ação. Pelo menos dois carros blindados e policiais a pé circulam por essa região.

Moradores relatam que os policiais entraram nas casas sem a apresentação de mandado judicial e sem o apoio Batalhão de Ações com Cães, causando diversos danos ao patrimônio das pessoas, como arrombamento de portões, e estragos na estrutura de casas, como pisos e das paredes.

Até o momento, são cinco pessoas presas, duas feridas por arma de fogo e duas mortas, por conta desta operação. Uma das vítimas fatais era um homem de 29 anos.

Também hoje acontece uma operação policial realizada pelo 16º BPM e a Polícia Rodoviária Federal em Marcílio Dias (Kelson’s), outra favela que compõe o conjunto de favelas da Maré.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que as Clínicas da Família Adib Jatene e Augusto Boal e os Centros Municipais de Saúde Vila do João e João Cândido acionaram o protocolo de acesso mais seguro, devido à operação policial. A Secretaria de Educação do Rio de Janeiro também suspendeu as aulas nas 42 escolas da Maré. A medida, segundo a assessoria da secretaria, é para segurança dos alunos, professores e funcionários das escolas. Cerca de 17 mil alunos não tiveram aula e a Lona Cultural Municipal Herbert Vianna também não abriu.

O Maré de Direitos, projeto da Redes da Maré, está recebendo denúncias de violações de direitos pelo WhatsApp (21) 99924-6462 e presencialmente na Via A Um, sem número, no prédio do CIEP Gustavo Capanema, em frente à Associação do Pinheiro

Em contato com a Redes da Maré, o Ministério Público informou que as duas operações foram notificadas ao órgão e o mesmo está acolhendo denúncias de violações de direitos tanto da Redes da Maré, quanto através do plantão MP ADPF 635, conhecida como ADFP das Favelas.

As principais violações de direitos registradas durante a ação, conforme determina a ADPF 635, são: o uso de helicóptero da PM, a ausência de ambulância e câmera e GPS nos uniformes dos agentes e das viaturas, o descumprimento de horário do início das operações, invasão de domicílios sem mandado judicial, abordagens injustificadas a menores de 18 anos e a violação do protocolo de Minessota que enfatiza que a preservação da vida como sendo primordial em todos os momentos, sobretudo em ações policiais.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Vale a pena ler de novo: 3 matérias sobre o Vacina Maré

No 'Vale a Pena Ler de Novo' desta semana, o Maré de Notícias resgata três matérias sobre a campanha #VacinaMaré, que teve início no fim de julho de 2021 e foi um marco no combate à covid-19 no território

Nova Carteira Nacional de Identidade: saiba como tirar e o que mudou

A Carteira de Identidade Nacional segue a Lei nº 14.534/2023, sancionada pelo presidente Lula (PT), que determina o CPF como número único e suficiente para identificação do cidadão nos bancos de dados de serviços públicos.

Como se cadastrar no CadÚnico?

O Cadastro Único (CadÚnico) é um sistema do Governo Federal do Brasil que reúne informações socioeconômicas das famílias de baixa renda.