Operação policial na Maré avança durante a noite, em meio a decisão do STF que restringe ação militar

Operação policial na Maré avança durante a noite, em meio a decisão do STF que restringe ação militar

Desde às 15h30 da tarde desta sexta-feira, 16, o Conjunto de Favelas de Maré está sob operação policial.

O motivo seria uma ação preventiva para retirada de criminosos que estariam utilizando as instalações de uma escola como base para suas investidas no Parque União, uma das 16 do conjunto. Durante a ação, automóveis de moradores foram destruídos. Um deles chegou a pegar fogo na Rua Ary Leão.

Tiros também foi ouvidos na comunidade da Nova Holanda.

A Linha Vermelha chegou a ser bloqueada no início da tarde, mas foi reaberta duas horas depois.

Mesmo com o anoitecer, o Comando de Operações Especiais da Polícia Militar
segue atuando na região.

Por conta dos tiroteios, duas unidades básicas de saúde tiveram de ser fechadas.
Moradores, comerciantes e profissionais de entidades e ONG’s não conseguiram circular pelo território. Nas redes sociais, muitos relataram o medo de serem atingidos.

Desde junho de 2020, uma decisão do Supremo Tribunal Federal proferida pelo ministro Edson Fachin limita incursões policiais nas favelas e periferias do Rio de Janeiro, por conta da pandemia da COVID-19.

Em comunicado, o Ministério Público do Rio informou que, até o momento, não há previsão de término da operação. Até o momento, 40 pessoas foram presas.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

mareonline

Artigos relacionados

1 Comment

  • Como sempre com a truculência que caracteriza a PM do Rio?

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.