Operação policial na Maré impede retorno às aulas presenciais e entrega de cestas básicas

Foto/Vídeo: Douglas Lopes

Operação policial na Maré impede retorno às aulas presenciais e entrega de cestas básicas

Por Redes da Maré, em 22/04/2021 às 16h54

Moradores das favelas Baixa do Sapateiro, Morro do Timbau, Bento Ribeiro Dantas e Nova Maré relataram a presença de cinco carros blindados e dois helicópteros sobrevoando muito próximo as casas a partir das 6h30 da manhã desta quinta-feira (22/04). Os relatos afirmam que, com a proximidade do helicóptero, vidros das janelas e telhas de algumas casas foram danificados. Apesar de um dos helicópteros estar identificado como sendo da Polícia Militar, a assessoria de comunicação da PM negou qualquer tipo de ação na região.

Já a Polícia Civil informou à Redes da Maré que policiais civis da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme), em conjunto com a Subsecretaria de Inteligência da Polícia Civil (SSINTE) e da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) realizaram operação policial com objetivo de desarticular a facção que atua na região.

Após cerca de um ano da suspensão das aulas presenciais por conta das medidas de isolamento social impostas pela pandemia de Covid-19, o município do Rio de Janeiro noticiou a abertura das escolas de ensino fundamental para os dias 21 e 22 de abril. No entanto, as crianças da Maré não tiveram a oportunidade de retornar às aulas por conta de uma operação da Polícia Civil realizada na data de hoje, que atingiu pelo menos quatro favelas e impediu o funcionamento de 46 escolas entre ensino fundamental e Espaço de Desenvolvimento Infantil.

O projeto “Maré de Direitos” coletou depoimentos de moradores sobre diversos tipos de violações de direitos, como invasão à domicílio e dano ao patrimônio. Uma moradora da região relatou à equipe que policiais escalaram sua parede e entraram pela janela do quarto, ela estava nua na cama com seu namorado. Carros e motos que estavam na rua tiveram vidros quebrados e pneus furados. Um morador denunciou ainda que seu carro foi totalmente danificado pela passagem de um blindado na Baixa do Sapateiro.

A Polícia Civil informou que três pessoas morreram em confronto. Segundo relato dos moradores, uma das vítimas teria sido esfaqueada por um policial e o corpo foi retirado pela defesa civil. Até o fechamento desta matéria não tivemos notícia da realização de perícia no local para apurar o homicídio. Os outros dois mortos também não foram identificados. A Polícia Civil também informou que Rubens Ricardo da Silva, conhecido como “Rubinho do Aço”, foi preso na ação.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a SMS, devido à instabilidade na região da Maré, as unidades de saúde acionaram o protocolo de acesso mais seguro e, para segurança de usuários e profissionais, não abriram nesta manhã. A Coordenadoria Geral de Atenção Primária (CAP) afirmou que, até o dia 19/04, 14.458 pessoas foram vacinadas contra Covid-19 nas unidades de saúde da Maré. Por conta da operação policial desta quinta-feira, cerca de 200 pessoas deixaram de ser vacinadas.

É importante destacar que a proibição das operações policiais em favelas do Rio de Janeiro no período de pandemia decretada pelo ministro do STF em junho de 2020, tem como principal fundamento não causar impactos mais negativos do que os já trazidos pelo cenário imposto pela Covid-19. A decisão do ministro permite operações somente em “hipóteses absolutamente excepcionais”, no entanto, a polícia civil não soube informar qual a excepcionalidade que justifica a realização de uma operação policial que impactou na suspensão de mais um dia de aula e da vacinação na Maré.

Ressaltamos que, com a operação, a entrega das cestas básicas da campanha Maré Diz Não Ao Coronavírus, organizada pela Redes da Maré, não pôde ser realizada nas favelas onde houve operação.

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.