Quatro pessoas morreram durante a 9ª Operação Policial do ano na Maré

Data:

Um homem passou mal durante a operação, mas sem ambulância no local para prestar socorro, chegou ao hospital já sem vida

Três pessoas foram mortas nesta quinta-feira (11) durante a 9ª operação policial no Conjunto de Favelas da Maré. Os relatos dos moradores começaram a chegar por volta das 5h. A Polícia Militar confirma que equipes do Comando de Operações Especiais (COE) circulam pela Nova Holanda e Parque União. “Dentre os objetivos, reprimir a facção criminosa responsável pela maioria dos roubos de veículos e cargas e pelas principais disputas territoriais no Estado do Rio de Janeiro.”, afirma a PMRJ em comunicado oficial. Até o fechamento desta matéria, ainda não há informações oficiais sobre o fim da operação, o clima ainda é de tensão na região.

Três pessoas foram atingidas por disparos de arma de fogo, um outro homem passou mal e segundo relatos de moradores, ficou mais de seis horas aguardando socorro, chegando ao hospital já sem vida. Não foi identificado nenhuma ambulância presente no local. O Maré de Notícias entrou em contato com a Secretaria do Estado e a PMERJ sobre o socorro das vítimas, além de questionar a falta de câmeras corporais dos agentes, mas também não retornaram até o fechamento desta matéria.

Impactos no cotidiano

Além da quebra de rotina e o pânico para os mais de 140 mil moradores, a operação ainda interfere em cerca de 500 atendimentos realizados por Clínicas da Família e deixa os alunos sem aula na Maré. A Clínica da Família (CF) Jeremias Moraes da Silva acionou o protocolo de acesso mais seguro e suspendeu o funcionamento. Já a CF Diniz Batista dos Santos manteve o atendimento à população, mas suspendeu as atividades externas como visitas a domicílios.

A Secretaria de Estado de Educação informa que as escolas estaduais João Borges e César Pernetta foram fechadas. Já a Secretaria Municipal de Educação, informou que 22 unidades escolares foram impactadas pelas operações policiais desta quinta-feira.

O Maré de Direitos, projeto do eixo Direito à Segurança Pública e Acesso à Justiça, da Redes da Maré, acolhe situações de violações de direitos no WhatsApp (21) 99924-6462. O Ministério Público (MP) realiza um plantão especial para atender a população. O atendimento gratuito é feito no telefone (21) 2215-7003, que  também é WhatsApp, ou no e-mail [email protected].

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

EDI na Maré se destaca por acolhimento na primeira infância

O Espaço de Desenvolvimento Infantil (EDI) Profª Kelita Faria de Paula, localizado no Conjunto Bento Ribeiro Dantas se tornou uma referência ao falarmos de “lugar de escuta”