Rio tem início de vacinação marcado para hoje; primeiros vacinados estarão no Cristo Redentor

Rio tem início de vacinação marcado para hoje; primeiros vacinados estarão no Cristo Redentor

 Mais de 232 mil fluminenses serão imunizados

Por Edu Carvalho, em 18/01/2021 às 13h

Atualizado às 15h40

Editado por Andressa Cabral

Um lote de 487.500 doses da CoronaVac deve chegar nesta segunda-feira, 18, às 16h, no Rio de Janeiro. A previsão inicial era receber às 13h, mas no inicio da tarde o governo ainda não tinha conseguido trazer as doses de São Paulo.

A notícia havia sido publicada pelo prefeito da capital, Eduardo Paes. As duas primeiras pessoas serão uma profissional de saúde, atuante na linha de frente, e uma idosa de 80 anos.

Tendo em mãos essa primeira remessa, 232.521 fluminenses serão imunizados, estando dentro dos seguintes segmentos:

Trabalhadores da Saúde;

Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas (em asilos ou abrigos)

Pessoas com deficiência institucionalizadas (internados)

Indígenas e quilombolas em terras próprias.

Pessoas dentro desse grupo receberão duas doses, com intervalo de duas ou três semanas.

Governador em exercício Claúdio Castro com as doses da CoronaVac em São Paulo
Governador em exercício Claúdio Castro com as doses da CoronaVac em São Paulo. Reprodução: Twitter

Segundo o governo do Estado, a divisão das doses será feita dessa forma:

Postos – Foram definidos 1,5 mil postos de saúde e clínicas da família que devem participar da imunização. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) pode abrir mais 3 mil pontos de apoio, utilizando espaços de escolas, supermercados, shoppings e quartéis dos Bombeiros.

Distribuição de seringas – Neste domingo, a SES realizou o segundo dia de distribuição de seringas para os municípios fluminenses. No sábado, foram enviadas 3.346.800 de seringas com agulhas para 30 cidades. Neste domingo, foram distribuídas 115.500 seringas descartáveis de 3ml com agulhas para outros 19 municípios. Ao todo, nesta primeira fase, a secretaria enviará 5,5 milhões de kits para todo o Estado.

Segurança – Uma mega infraestrutura foi montada, com apoio da Polícia Militar, para realizar a distribuição do material para todas as regiões fluminenses.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) decidiu, na tarde de ontem, 17, por unanimidade pelo uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca, e da Coronavac, produzida pelo laboratório SinoVac em parceria com o Instituto Butantan, em São Paulo. 

Se você encontrou um erro de ortografia, notifique-nos por favor, selecionando o texto e pressionar Ctrl + Enter.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Obrigado!

Nossos editores são notificados.