Ronda Coronavírus: casos no Rio de Janeiro chegam quase a mil

Data:

Primeiro caso do coronavírus no Brasil pode ter chegado em janeiro

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro informou o registro de 992 casos confirmados do novo coronavírus até esta quinta-feira, com 798 só na cidade do Rio de Janeiro. A maioria dos casos confirmados no estado é de homens (422), e a faixa etária que registra o maior número de casos (192) é o de pessoas entre 40 e 49 anos. São 41 óbitos por Covid-19 no Rio de Janeiro. Os dados são do Painel Coronavírus Covid-19, do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Apesar de o primeiro caso confirmado no Brasil do novo coronavírus ter sido divulgado apenas no fim de fevereiro, a morte de uma mulher de 75 anos, em Minas Gerais, é investigada como sendo a possível primeira morte. Até então, um homem de 61 anos, de São Paulo, que havia viajado para a Itália recentemente, era considerado o primeiro caso da Covid-19. De acordo com o Ministério da Saúde, a mulher morreu em 23 de janeiro com um quadro de síndrome respiratória aguda grave.

Na Maré, segue a mobilização para doações e entrega de cestas básicas, refeições e materiais de higiene e limpeza por parte de organizações locais. Em contrapartida, ainda há aglomerações em pontos específicos das favelas. É importante lembrar que é recomendação da Organização Mundial da Saúde que quem possa, fique em casa, sobretudo aqueles que são considerados grupos de risco: idosos e pessoas com doenças crônicas (diabetes, hipertensão, asma).

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

8ª Edição do Fórum Sobre Drogas na Maré começa nesta segunda-feira

O encontro, criado em 2016, surgiu com o intuito de fortalecer a rede de cuidado e saúde para o atendimento da população em situação de rua e pessoas que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas

Ativista e jornalista da Maré no G20

Do Conjunto de Favelas da Maré à conferência da 19a reunião de cúpula do G20, a trajetória de Kaya Bee, moradora da Nova Holanda é um exemplo inspirador na luta por um futuro mais justo e sustentável. Aos 27 anos, mãe, ativista climática e estudante de jornalismo, ela carrega a força e a resiliência de quem enfrenta os desafios da vida na favela com a determinação de transformar a realidade para os mareenses.