Exposição virtual conta histórias das favelas da Maré em imagens

Foto: Gê Vasconcelos.

Exposição virtual conta histórias das favelas da Maré em imagens

O Museu da Imagem Itinerante da Maré – Museu MIIM – disponibiliza nos próximos dias, a mostra “Imagens da Maré: pequeno inventário visual” na internet

No próximo dia 13 de março, o Museu MIIM inicia a apresentação da exposição em três plataformas virtuais diferentes. São 28 imagens com os temas: água, terra, vida cotidiana e instituições, que narram o cotidiano da Maré, através do olhar do curador, Francisco Valdean, que além de fotógrafo, é cientista social, mestre em Antropologia Visual e doutorando em Artes.

O Museu MIIM funciona em uma caixa de papelão e nasce no contexto da pesquisa de doutorado do autor e propõe ao público exercícios de imaginar lugares populares como as favelas da Maré através do seu Arquivo Histórico-Poético da Imagens da Maré, o maior conjunto de favelas do Rio de Janeiro.

Favela Nova Holanda, anos de 1980 – Foto: Anthony Leeds – Acervo da Casa de Oswaldo Cruz

“A exposição virtual “Imagens da Maré: pequeno inventário visual é fruto de meu interesse e processo de pesquisa das Imagens da Maré no contexto de invenção do Museu MIIM. Para a elaboração da curadoria visitei variados acervos (Arquivo Nacional, Acervo da Casa de Oswaldo Cruz, Hemeroteca Digital – Biblioteca Nacional, NUMIM – Redes da Maré, Museu MIIM – Acervo Histórico-Poético das Imagens da Maré, arquivos de artistas locais e álbuns fotográficos de moradores).

Francisco Valdean, fotógrafo, cientista social e curador da mostra

Com este conjunto de fotografias, Francisco propõe ao visitante um passeio por imagens do passado e do presente que contam histórias das favelas da Maré. Nas imagens do passado, com fotografias em preto e branco, Valdean faz um recorte que inicia com uma imagem do fotógrafo J. Pinto, do início do século XX, onde regiões como a Vila do João e Vila dos Pinheiros aparecem sem nenhuma moradia. Ainda no conjunto destas imagens, será possível ler cenas das ocupações da Maré como as primeiras construções de madeira, que posteriormente ficaram conhecidas como palafitas e a chegada de moradores removidos de outras favelas da cidade.

Foto: Geandra Nobre

Nas imagens da atualidade, fotografias em cores, a mostra traz cenas da vida cotidiana da Maré como: um jogo de sinuca no Fogo Cruzado; o campo da Paty, na Nova Holanda, – espaço de muitas celebrações do futebol; foliões de carnaval na Rua Oliveira; um desfile do popular bloco Gargalo da Vila do João; a tradicional festa Junina da Igreja Nossa Senhora dos Navegantes; cenas de escolas como a Bahia, Ciep Gustavo Capanema e Professor João Borges de Morais. Há, também, na exposição paisagens do percurso de Valdean como professor, artista e morador.

Nova Holanda, 1967 – Foto acervo Arquivo Nacional

A realização da mostra foi possível devido ao sucesso de um Financiamento Coletivo realizado por Francisco para arcar com custos de produção e pro-labore aos artistas convidados.

Jogo de Sinuca, no Fofo Cruzado. – Foto: Francisco Valdean, Acervo do Museu da Imagem Itinerante da Maré – Museu MIIM

As obras serão exibidas no site do museu (www.museumiim.com.br), no Facebook do Museu e no Instagram (@museumiim). Para quem quiser entrar em contato com o MIIM, o endereço de e-mail é museumiim@gmail.com.

Daniele Moura

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *