Prefeitura do Rio publica resolução com retorno das aulas presenciais

Data:

  38 unidades retornam às atividades a partir da próxima segunda, 24 

Por Hélio Euclides, em 18/02/2021 às 16h30

Editado por Edu Carvalho 

Para dar mais transparência aos procedimentos, a Secretaria Municipal de Educação (SME) publicou uma resolução com as medidas que regulamentam a retomada das aulas presenciais na Rede Pública Municipal de Ensino. Para garantir a segurança de todos para o retorno presencial, a unidade deverá atender às condições do Protocolo Sanitário de Prevenção à Covid-19. 

Para o retorno a escola necessita ter os insumos e as instalações contar com marcação do piso; distanciamento de 1,5m entre as carteiras; instalações de torres ou dispensadores de álcool 70º em gel no prédio ou funcionário aplicando álcool 70º na mão dos alunos; estoque de máscaras para eventual reposição; lixeiras sem tampa ou por acionamento por pedal; sistema de ventilação nas salas de aula que serão utilizadas, com  janelas ou portas abertas; sanitários e torneiras que serão utilizados em condições adequadas; dispensadores de papel toalha e sabonete líquido; bebedouros adaptados com torneira para enchimento de copos e garrafas, entre outros.

Caso o retorno dos alunos supere a capacidade da sala de aula considerando o distanciamento de 1,5m entre os estudantes, a escola deverá adotar o revezamento semanal de grupos de estudantes por turma, alternando momentos presenciais e não presenciais. Quando houver casos confirmados, suspeitos ou contato com casos confirmados ou suspeitos da Covid-19, a escola deverá seguir as orientações do Protocolo Sanitário, e garantir o atendimento remoto. 

Apesar de críticas por parte de professores e responsáveis, o retorno já é bem visto por alguns segmentos da sociedade. Alessandra Ferreira, mãe de dois meninos e moradora da Vila dos Pinheiros, entende que agora é o momento ideal para o retorno. “Na minha opinião essas crianças tem que estar na escola, já é muito tempo fora da sala de aula. Na realidade eles já estão acostumados com esse mundo do covid e quando falam em estudar até choram. Eles precisam ir para a escola com medidas e cuidados, esse negócio de estudar em casa e na televisão para mim não cola”, comenta.

As unidades escolares deverão respeitar os limites de capacidade de atendimento estipulados pela SME para o funcionamento de estabelecimentos. Este se dá de acordo com a Avaliação de Risco da sua Região Administrativa, divulgada semanalmente no Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde.

Fases da volta

De acordo com o Plano de Volta às Aulas, na segunda etapa, voltam parcialmente alunos de creches, 3º ao 6º ano e 9º ano. Na 3ª e última etapa, mais alunos de creches, 6º ano ao 8º ano, PEJA e Classes Especiais. Conforme as escolas se adequem às regras, toda quinta-feira serão anunciados os nomes das unidades que retornarão na quarta seguinte. O retorno é optativo para os alunos: cabe aos responsáveis pelo estudante a escolha quanto ao retorno às aulas presenciais, quando estes forem menores de 18 anos. Já os estudantes maiores de idade vão definir diretamente quanto ao retorno às aulas presenciais. E os professores que tiverem comorbidades não atuarão nas escolas, mas sim no modo remoto.

A Secretaria Municipal de Educação do Rio apresentou, nesta quarta-feira, 17/2, a lista das primeiras 38 unidades escolares da Rede Municipal de Ensino que retornarão às atividades presenciais na próxima semana e os detalhes das próximas fases de reabertura das unidades. Nesta primeira fase, voltam parcialmente alunos da Pré-escola, 1º e 2º ano do Ensino Fundamental. Toda semana, lista de escolas aptas ao retorno presencial será atualizada no site da SME.

Confira a lista inicial das 38 escolas que retornam no dia 24/2:

EM MARECHAL ESPERIDIÃO ROSAS – CAJU

EM MEM DE SÁ – RIO COMPRIDO

EM PEREIRA PASSOS – RIO COMPRIDO

EM HUMBERTO DE CAMPOS – MANGUEIRA

EM EDUCANDÁRIO ROMÃO DE MATTOS DUARTE – FLAMENGO

EM VITAL BRASIL – CATETE

EM BOMBEIRO GERALDO DIAS – TIJUCA

EM FREI CASSIANO – TIJUCA

EM MÁRIO FACCINI – ALTO DA BOA VISTA

EM PROFESSOR AFONSO VÁRZEA -INHAÚMA

EM JOSÉ EDUARDO DE MACEDO SOARES – MÉIER

EM MEDEIROS E ALBUQUERQUE – ENGENHO NOVO

EM WALT DISNEY – RAMOS

EM CLÓVIS BEVILÁQUA – OLARIA

EM SUÍÇA – PENHA

EM SÃO JOÃO BATISTA – CORDOVIL

EM PRESIDENTE GRONCHI – JARDIM AMÉRICA

EM ALBERT SABIN – VILA DA PENHA

EM MÁRIO PENNA DA ROCHA – HONÓRIO GURGEL

EM MOZART LAGO – OSWALDO CRUZ

EM ROSTHAM PEDRO DE FARIAS – CAVALCANTE

EM MAURICE MAETERLINCK – GUADALUPE

EM PROFESSOR ESCRAGNOLLE DÓRIA – COSTA BARROS

EM TEMISTOCLES DALMÁCIO PEREIRA – BARROS FILHO

EM LINCOLN BICALHO ROQUE- CURICICA

EM GOLDA MEIR – BARRA DA TIJUCA

CIEP JOÃO BATISTA DOS SANTOS – CIDADE DE DEUS

EM SANTA FRANCISCA XAVIER CABRINI – SENADOR CAMARÁ

EM FERNANDO MAXIMILIANO – SANTÍSSIMO

EM RAUL FRANCISCO RYFF – SENADOR CAMARÁ

EM PROFESSOR LAURO TRAVASSOS – PADRE MIGUEL

EM ALBERTO NEPOMUCENO – COSMOS

EM MIGUEL DE LARREINAGA – CAMPO GRANDE

EM COMUNIDADE JARDIM PEDREGOSO – CAMPO GRANDE

EM PROf DIONE FREITAS FELISBERTO DE CARVALHO – SANTA CRUZ

EM RIVADÁVIA MANOEL PINTO – PEDRA DE GUARATIBA

EM PADRE JOSÉ DE ANCHIETA – JARDIM GUANABARA – ILHA DO GOVERNADOR

EM ANITA GARIBALDI – BAIRRO GALEÃO – ILHA DO GOVERNADOR

Escolas terão máscaras para profissionais 

Os profissionais de educação do Rio terão uma proteção a mais no ano letivo deste ano. Para ajudar a enfrentar a pandemia da covid-19, a SME do Rio recebeu 500 mil máscaras da empresa chinesa BYD – fabricante de carros elétricos. Essa é a primeira parte da doação, que chegará a um total de um milhão de máscaras. O equipamento de proteção será distribuído aos 53 mil profissionais da educação do Rio, desses, 39 mil são professores.

Regras estaduais para a educação

Uma resolução conjunta das secretarias estaduais de Saúde e Educação foi publicada no dia 26 de janeiro, com diretrizes para a retomada segura das aulas presenciais de alunos, professores e funcionários desses estabelecimentos no Estado do Rio de Janeiro. A normativa estabelece regras para as unidades escolares estaduais e orientação às redes municipais e privadas, vinculadas à Seeduc-RJ. Em casos de bandeiras roxa ou vermelha no município, não deve haver ensino presencial. Nos casos de bandeiras de risco laranja, amarela e verde, foram estabelecidos quantitativos máximos de atendimento presencial, levando em consideração a capacidade da unidade escolar. O mapa é atualizado todas as sextas-feiras e pode ser acompanhado no Painel Covid.

Compartilhar notícia:

Inscreva-se

Mais notícias
Related

Sementes de Marielle; confira segunda parte da entrevista com Mãe da vereadora

Nessa segunda parte da entrevista, Marinete fala sobre as sementes deixadas por Marielle, do protagonismo de mulheres negras em espaços de poder e a partir do contexto do assassinato da vereadora, como acreditar em justiça.

‘Não há uma política de reparação’, diz Mãe de Marielle sobre vítimas do estado

Além de criticar o Estado e o Judiciário, que, em diversas instâncias, colaboraram pela impunidade do crime, Marinete aproveitou para reforçar o sonho que a família tem: inaugurar, via Instituto, o Centro de Memória e Ancestralidade