Prefeitura do Rio publica resolução com retorno das aulas presenciais

Prefeitura do Rio publica resolução com retorno das aulas presenciais

  38 unidades retornam às atividades a partir da próxima segunda, 24 

Por Hélio Euclides, em 18/02/2021 às 16h30

Editado por Edu Carvalho 

Para dar mais transparência aos procedimentos, a Secretaria Municipal de Educação (SME) publicou uma resolução com as medidas que regulamentam a retomada das aulas presenciais na Rede Pública Municipal de Ensino. Para garantir a segurança de todos para o retorno presencial, a unidade deverá atender às condições do Protocolo Sanitário de Prevenção à Covid-19. 

Para o retorno a escola necessita ter os insumos e as instalações contar com marcação do piso; distanciamento de 1,5m entre as carteiras; instalações de torres ou dispensadores de álcool 70º em gel no prédio ou funcionário aplicando álcool 70º na mão dos alunos; estoque de máscaras para eventual reposição; lixeiras sem tampa ou por acionamento por pedal; sistema de ventilação nas salas de aula que serão utilizadas, com  janelas ou portas abertas; sanitários e torneiras que serão utilizados em condições adequadas; dispensadores de papel toalha e sabonete líquido; bebedouros adaptados com torneira para enchimento de copos e garrafas, entre outros.

Caso o retorno dos alunos supere a capacidade da sala de aula considerando o distanciamento de 1,5m entre os estudantes, a escola deverá adotar o revezamento semanal de grupos de estudantes por turma, alternando momentos presenciais e não presenciais. Quando houver casos confirmados, suspeitos ou contato com casos confirmados ou suspeitos da Covid-19, a escola deverá seguir as orientações do Protocolo Sanitário, e garantir o atendimento remoto. 

Apesar de críticas por parte de professores e responsáveis, o retorno já é bem visto por alguns segmentos da sociedade. Alessandra Ferreira, mãe de dois meninos e moradora da Vila dos Pinheiros, entende que agora é o momento ideal para o retorno. “Na minha opinião essas crianças tem que estar na escola, já é muito tempo fora da sala de aula. Na realidade eles já estão acostumados com esse mundo do covid e quando falam em estudar até choram. Eles precisam ir para a escola com medidas e cuidados, esse negócio de estudar em casa e na televisão para mim não cola”, comenta.

As unidades escolares deverão respeitar os limites de capacidade de atendimento estipulados pela SME para o funcionamento de estabelecimentos. Este se dá de acordo com a Avaliação de Risco da sua Região Administrativa, divulgada semanalmente no Boletim Epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde.

Fases da volta

De acordo com o Plano de Volta às Aulas, na segunda etapa, voltam parcialmente alunos de creches, 3º ao 6º ano e 9º ano. Na 3ª e última etapa, mais alunos de creches, 6º ano ao 8º ano, PEJA e Classes Especiais. Conforme as escolas se adequem às regras, toda quinta-feira serão anunciados os nomes das unidades que retornarão na quarta seguinte. O retorno é optativo para os alunos: cabe aos responsáveis pelo estudante a escolha quanto ao retorno às aulas presenciais, quando estes forem menores de 18 anos. Já os estudantes maiores de idade vão definir diretamente quanto ao retorno às aulas presenciais. E os professores que tiverem comorbidades não atuarão nas escolas, mas sim no modo remoto.

A Secretaria Municipal de Educação do Rio apresentou, nesta quarta-feira, 17/2, a lista das primeiras 38 unidades escolares da Rede Municipal de Ensino que retornarão às atividades presenciais na próxima semana e os detalhes das próximas fases de reabertura das unidades. Nesta primeira fase, voltam parcialmente alunos da Pré-escola, 1º e 2º ano do Ensino Fundamental. Toda semana, lista de escolas aptas ao retorno presencial será atualizada no site da SME.

Confira a lista inicial das 38 escolas que retornam no dia 24/2:

EM MARECHAL ESPERIDIÃO ROSAS – CAJU

EM MEM DE SÁ – RIO COMPRIDO

EM PEREIRA PASSOS – RIO COMPRIDO

EM HUMBERTO DE CAMPOS – MANGUEIRA

EM EDUCANDÁRIO ROMÃO DE MATTOS DUARTE – FLAMENGO

EM VITAL BRASIL – CATETE

EM BOMBEIRO GERALDO DIAS – TIJUCA

EM FREI CASSIANO – TIJUCA

EM MÁRIO FACCINI – ALTO DA BOA VISTA

EM PROFESSOR AFONSO VÁRZEA -INHAÚMA

EM JOSÉ EDUARDO DE MACEDO SOARES – MÉIER

EM MEDEIROS E ALBUQUERQUE – ENGENHO NOVO

EM WALT DISNEY – RAMOS

EM CLÓVIS BEVILÁQUA – OLARIA

EM SUÍÇA – PENHA

EM SÃO JOÃO BATISTA – CORDOVIL

EM PRESIDENTE GRONCHI – JARDIM AMÉRICA

EM ALBERT SABIN – VILA DA PENHA

EM MÁRIO PENNA DA ROCHA – HONÓRIO GURGEL

EM MOZART LAGO – OSWALDO CRUZ

EM ROSTHAM PEDRO DE FARIAS – CAVALCANTE

EM MAURICE MAETERLINCK – GUADALUPE

EM PROFESSOR ESCRAGNOLLE DÓRIA – COSTA BARROS

EM TEMISTOCLES DALMÁCIO PEREIRA – BARROS FILHO

EM LINCOLN BICALHO ROQUE- CURICICA

EM GOLDA MEIR – BARRA DA TIJUCA

CIEP JOÃO BATISTA DOS SANTOS – CIDADE DE DEUS

EM SANTA FRANCISCA XAVIER CABRINI – SENADOR CAMARÁ

EM FERNANDO MAXIMILIANO – SANTÍSSIMO

EM RAUL FRANCISCO RYFF – SENADOR CAMARÁ

EM PROFESSOR LAURO TRAVASSOS – PADRE MIGUEL

EM ALBERTO NEPOMUCENO – COSMOS

EM MIGUEL DE LARREINAGA – CAMPO GRANDE

EM COMUNIDADE JARDIM PEDREGOSO – CAMPO GRANDE

EM PROf DIONE FREITAS FELISBERTO DE CARVALHO – SANTA CRUZ

EM RIVADÁVIA MANOEL PINTO – PEDRA DE GUARATIBA

EM PADRE JOSÉ DE ANCHIETA – JARDIM GUANABARA – ILHA DO GOVERNADOR

EM ANITA GARIBALDI – BAIRRO GALEÃO – ILHA DO GOVERNADOR

Escolas terão máscaras para profissionais 

Os profissionais de educação do Rio terão uma proteção a mais no ano letivo deste ano. Para ajudar a enfrentar a pandemia da covid-19, a SME do Rio recebeu 500 mil máscaras da empresa chinesa BYD – fabricante de carros elétricos. Essa é a primeira parte da doação, que chegará a um total de um milhão de máscaras. O equipamento de proteção será distribuído aos 53 mil profissionais da educação do Rio, desses, 39 mil são professores.

Regras estaduais para a educação

Uma resolução conjunta das secretarias estaduais de Saúde e Educação foi publicada no dia 26 de janeiro, com diretrizes para a retomada segura das aulas presenciais de alunos, professores e funcionários desses estabelecimentos no Estado do Rio de Janeiro. A normativa estabelece regras para as unidades escolares estaduais e orientação às redes municipais e privadas, vinculadas à Seeduc-RJ. Em casos de bandeiras roxa ou vermelha no município, não deve haver ensino presencial. Nos casos de bandeiras de risco laranja, amarela e verde, foram estabelecidos quantitativos máximos de atendimento presencial, levando em consideração a capacidade da unidade escolar. O mapa é atualizado todas as sextas-feiras e pode ser acompanhado no Painel Covid.

Edu Carvalho

Artigos relacionados

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *